Arquivos do blog

Mais segurança no trânsito em 2014!

30/12/2013 Por:

O ano de 2013 está chegando ao fim e essa é a hora de refletir sobre tudo o que aconteceu durante estes doze meses. Tivemos alguns avanços na busca pela paz no trânsito, mas, infelizmente, um número alarmante de vidas continuam sendo perdidas todos os dias nas ruas e estradas brasileiras.

De acordo com dados da Seguradora Líder DPVAT, as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no período de janeiro a setembro deste ano tiveram um crescimento de 25% com relação ao mesmo período de 2012. Os casos de invalidez permanente representaram a maioria dos pagamentos no período (73%) e os casos de morte registraram uma redução de 9%, quando comparados com o mesmo período no ano passado. Os pagamentos dessas indenizações são referentes às ocorrências registradas em 2013 e em anos anteriores, observado o prazo prescricional de três anos para solicitar o benefício.

Por isso, comemore a virada do ano, mas seja consciente e não dirija após ingerir bebida alcoólica. Dê preferência ao transporte público e aconselhe familiares e amigos a fazerem o mesmo. Vamos começar o ano de 2014 com atitudes que contribuam para a segurança no trânsito. Não deixe que uma decisão errada prejudique o novo ano que está para chegar.

Que em 2014 sejamos mais solidários com o próximo, sempre levando em consideração o nosso bem mais importante: a vida! Vamos fazer a diferença! Desejamos que, no próximo ano, possamos comemorar o aumento da paz no trânsito!

Feliz Ano Novo a todos!

Número de indenizações do Seguro DPVAT sobe 25% de janeiro a setembro

20/12/2013 Por:

O número de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT às vítimas de acidentes de trânsito continua a subir. As estatísticas da Seguradora Líder DPVAT apontam acréscimo de 25% na quantidade de benefícios pagos de janeiro a setembro de 2013 ante mesmo período de 2012, chegando a 445.833 indenizações. Os pagamentos por invalidez permanente, mais uma vez, foram os principais responsáveis pelos acidentes, registrando alta de 36% em relação ao ano passado.

O aspecto positivo a destacar, cabe às indenizações por morte. De acordo com o estudo, o pagamento dessas indenizações caiu 9% em relação ao período de janeiro a setembro de 2012. Neste período, foram pagos 41.761 benefícios por morte.

As vítimas mais frequentes continuam sendo as com idade entre 18 e 34 anos, totalizando 50,8%, sendo predominantemente composta por homens. O sexo masculino, entre todas as idades, somou 76% de todas as indenizações pagas até setembro de 2013.

Quando analisadas as indenizações por tipo de veículo, as estatísticas mostram que 72% dos benefícios foram pagos em consequência de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas, sendo o anoitecer, entre 17h e 19h59min, o período de maior incidência de acidentes indenizados (24%).

Região Sudeste concentra mais mortes envolvendo automóveis

A predominância de indenizações por morte, resultante de acidentes causados por automóveis, foi observada em quase todo o Sudeste, tendo em vista a maior concentração deste tipo de veículo na composição da frota desta região (67%). A exceção fica por conta do Espírito Santo, onde motocicleta é o veículo que mais se envolve em acidentes fatais. No Sul, onde também predomina a frota de automóveis (64,7% do total da região), os acidentes fatais envolvendo estes veículos lideram as estatísticas: 57% no Paraná, 56% no Rio Grande do Sul e 55% em Santa Catarina.

Já na Região Centro Oeste, apesar da maioria de acidentes fatais ter envolvido automóveis, o estado do Mato Grosso apresentou um número maior de indenizações por mortes em acidentes com motocicletas, correspondendo a 48% dos benefícios concedidos pelo Seguro DPVAT no período.

Nas Regiões Norte e Nordeste, o veículo de duas rodas é o principal causador de acidentes fatais indenizados pelo Seguro DPVAT. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, a frota de motocicletas da Região Norte é de 48,4% e da Região Nordeste 43,8%.

Saiba mais sobre o Seguro DPVAT para garantir o seu direito

28/11/2013 Por:

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, mais conhecido como Seguro DPVAT, existe desde 1974. É um seguro de caráter social que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração de culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre. O DPVAT oferece coberturas para três naturezas de danos: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares (DAMS).

A atual responsável pela administração do Seguro DPVAT é a Seguradora Líder – DPVAT, que tem o objetivo de assegurar à população, em todo o território nacional, o acesso aos benefícios do Seguro DPVAT. O diretor presidente da Seguradora, Ricardo Xavier, explica que o procedimento para o recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito é simples e alerta para o fato de que não é necessário intermediário para dar entrada no pedido de indenização. “Ninguém melhor que o próprio cidadão para preservar seus direitos. Há seguradoras em todo o Brasil para receber as vítimas de trânsito. Basta apresentar os documentos na seguradora escolhida no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente,” afirma.

Além disso, também é possível fazer a solicitação em qualquer ponto de atendimento autorizado ou em uma agência dos Correios. Para dar entrada no pedido de indenização é fácil:

- Informe-se sobre a documentação necessária no site do Seguro DPVAT(www.dpvatsegurodotransito.com.br). Em seguida, dirija-se a uma agência dos Correios mais próxima, levando a documentação recomendada e guarde o comprovante de envio fornecido pelos Correios.

Você ainda pode acompanhar de perto o andamento do seu pedido de indenização pelo site do Seguro DPVAT ou pelo SAC 0800 022 1204. Nestes canais você recebe informações seguras sobre todas as etapas de análise do pedido até o recebimento da indenização.

O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária. O valor da indenização é de R$ 13.500 no caso de morte e de até R$ 13.500 nos casos de invalidez permanente, variando conforme o grau da invalidez, e de até R$ 2.700 em reembolso de despesas médicas e hospitalares comprovadas.

Para saber mais, acesse o site do Seguro DPVAT:

http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/

Radar DPVAT: de olho nos dados estatísticas de acidentes de trânsito!

11/11/2013 Por:

A Seguradora Líder DPVAT lançou na última sexta-feira o projeto Radar DPVAT. Idealizado pelo Centro de Estatística da Companhia, o Radar DPVAT trará, bimestralmente, fatos relevantes sobre o trânsito brasileiro com uma análise sob a ótica dos dados estatísticos de indenizações do Seguro DPVAT. Além dos números, o Radar DPVAT, disponibilizado no site trará informações fazendo uma rápida e pontual associação com os dados de acidentes do banco de dados  da Seguradora Líder DPVAT, despertando a conscientização em relação ao trânsito.

O primeiro Radar DPVAT terá informações sobre três estados: Maranhão, Goiás e Santa Catarina. Os dados mostram que, no ano de 2012, das 1.429 ocorrências de morte pagas pelo Seguro DPVAT no Maranhão, 23% foram para pedestres, sendo que 24% destes foram levados a óbito em acidentes no período da manhã.

Em Goiás, o estudo mostra que, em 2012, as principais vítimas de acidentes fatais estavam na faixa etária de 18 a 34 anos (45%). Os dados de Santa Catarina trazem ocorrências de acidentes envolvendo caminhões.

De acordo com as estatísticas da Seguradora  Líder DPVAT, em 2012, em Santa Catarina, terça-feira foi o dia em que houve  maior ocorrência de acidentes com os veículos de carga (23%) contra 17% da sexta-feira, segundo dia com maior incidência.

Para conferir as informações do Radar DPVAT,  acesse a opção Centro de Informações no  site da Seguradora Líder DPVAT: www.seguradoralider.com.br

Motociclista: você usa os freios corretamente?

24/10/2013 Por:

No primeiro semestre de 2013, o Seguro DPVAT registrou um aumento de 38% no número de indenizações pagas na comparação com o mesmo período do ano anterior. Infelizmente, as motocicletas continuam na liderança das estatísticas do Seguro DPVAT. Os acidentes envolvendo o veículo de duas rodas representaram 72% de todas as indenizações pagas pela Seguradora Líder DPVAT no semestre. A alta incidência de acidentes nesta categoria, apesar de as motos corresponderem apenas a 27% da frota nacional, já vinha sendo apontada nos estudos anteriores da Seguradora.

Pequenas atitudes fazem toda a diferença entre a condução segura e a de risco. Conheça algumas dicas que vão ajudá-lo a conduzir sua moto com mais segurança. Lembre-se que em dias chuvosos é preciso redobrar a atenção. Com o asfalto molhado, é preciso reduzir a velocidade e aumente a distância dos veículos que trafegam a sua frente. Outra dica é sempre usar os dois freios, o dianteiro e o traseiro. Especialistas argumentam que num deslocamento normal o peso da moto está distribuído de forma equilibrada. Quando se aciona bruscamente o freio dianteiro, há grande chance de a traseira levantar e, em consequência disso, você perder o controle do veículo. Então, acione os dois freios ao mesmo tempo para manter o equilíbrio da moto. Outro cuidado fundamental é observar o estado dos pneus de sua moto. É importante mantê-los calibrados e em plenas condições de rodagem. Essas são algumas dicas simples que podem fazer toda a diferença numa situação de risco.

Os números mais recentes do Seguro DPVAT só reforçam o cenário violento do trânsito brasileiro, que é responsabilidade de todos:  motoristas, motociclistas, pedestres e governo. Juntos, podemos transformar essa realidade!

Dia das Crianças também é dia de pensar na segurança dos pequenos no trânsito!

10/10/2013 Por:

No próximo dia 12 será comemorado o Dia das Crianças. Essa é uma data para refletirmos sobre a realidade das crianças no Brasil e isso inclui a segurança no trânsito. Nos últimos cinco anos, as ocorrências de acidentes envolvendo crianças, cujas indenizações foram solicitadas à Seguradora Líder DPVAT, tiveram um crescimento de 72%, principalmente nos casos de invalidez permanente que, no mesmo período, cresceram 118%.

As razões para essa estatística alarmante são muitas. Uma pesquisa americana conduzida pela ONG Safety Child mostrou que um em cada quatro pais não coloca o cinto de segurança nas crianças quando a distância a ser percorrida é muito curta. Já um estudo realizado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostra que cerca de 50% dos acidentes graves e/ou fatais ocorrem a menos de 50 km de casa e outros 25% ocorrem entre 50 e 200 km.

Acidentes com automóveis, em 2012, representaram 53% das ocorrências indenizadas pela Seguradora Líder DPVAT envolvendo crianças, sendo que 62% destas indenizações foram para atropelamento. Para todas as categorias de veículos, exceto para motocicletas, a maior incidência de ocorrências foi para a criança como pedestre.

Esta tendência muda quando verificada a motocicleta isoladamente. Entre as crianças transportadas pelas motocicletas, as principais vítimas têm entre 0 a 7 anos, representando 63% das ocorrências de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no ano passado. Esse dado é ainda mais grave se considerarmos que o Código Brasileiro de Trânsito estabelece como infração gravíssima: “conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor, transportando criança menor de sete anos ou que não tenha condições de cuidar da sua própria segurança”.

A faixa etária com maior incidência de morte e invalidez no ano de 2012 entre crianças transportadas em motocicletas é a de 7 a 10 anos. Crianças, com idade abaixo de sete anos, estiveram envolvidas em 63% das ocorrências de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no ano passado. Esse dado é ainda mais grave se considerarmos que o Código Brasileiro de Trânsito estabelece como infração gravíssima: “conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor, transportando criança menor de sete anos ou que não tenha condições de cuidar da sua própria segurança”.

O uso do Bebê Conforto (crianças com até 13 Kg), da cadeira de segurança (entre 13 e 18 kg) e do assento de elevação (entre 15 e 36kg) é essencial para evitar acidentes, mas eles devem ser instalados corretamente e o uso do cinto de segurança é indispensável (veja aqui o post sobre o assunto).

Além disso, as crianças devem aprender a andar na rua com atenção, olhando sempre para os lados antes de atravessar, não o fazer fora da faixa de pedestres e nem com o sinal aberto para os carros. Quando estiverem brincando fora de casa, é muito importante que a atividade seja supervisionada por um adulto. Vamos fazer a nossa parte e garantir um futuro com mais segurança para as nossas crianças!

Acidentes de trânsito superam os números de homicídio no Brasil

19/08/2013 Por:

A revista Veja publicou recentemente, em sua edição 2333, uma grande reportagem que demonstra os números alarmantes de acidentes de trânsito no Brasil. A publicação apresentou dados de um levantamento do Observatório Nacional de Segurança Viária, feito com base nos pedidos de indenização ao Seguro DPVAT, que apontam que o número de vítimas de trânsito é maior do que o registrado para homicídio e câncer. Em 2012, a Seguradora Líder DPVAT registou um crescimento de 39% de indenizações pagas com relação ao ano anterior. Os casos de invalidez permanente representaram 69% do total e os pagamentos relativos às vítimas fatais alcançaram um número superior a 60 mil.

Os dados do Seguro DPVAT ainda chamam a atenção para a faixa etária das maiores vítimas da violência no trânsito: 41% do total de indenizações pagas em 2012 foram para jovens entre 18 e 34 anos de idade. A revista aponta que isso equivale a duas tragédias como a da boate Kiss, em Santa Maria (RS) por semana ou ao dobro do número de médicos formados anualmente no país e a 90 em cada 100.000 jovens adultos brasileiros.

A reportagem destaca também a situação no Nordeste do país, que representou 27% do total de indenizações de 2012, sendo metade deles relacionados a acidentes com motos. A região é a campeã nacional em número de vítimas com menos de sete anos sobre motocicletas, uma vez que é comum vermos nas ruas famílias inteiras – pai, mãe e filhos – circulando em cima de uma mesma moto. A falta de conscientização e fiscalização é um problema gravíssimo que leva a situações extremas como a do Hospital da Restauração, no Recife, a maior unidade de emergência médica da região, que chegou a ter 80% dos seus leitos ocupados por vítimas de acidentes de trânsito.

Mas existem bons exemplos que poderiam ser seguidos no Brasil. De acordo com a revista, na Alemanha, as mortes em acidentes de trânsito caíram 81% nos últimos 40 anos e o governo tem como meta fechar um ano inteiro sem nenhuma vítima fatal. Além disso, a Austrália reduziu a mortalidade nas ruas e estradas em 40% ao longo de duas décadas, enquanto a China alcançou uma redução de 43% no número de mortes entre 2002 e 2011.

Precisamos mudar esse quadro com urgência. É importante estarmos conscientes do nosso papel nessa mudança: fazer a nossa parte, passar para outras pessoas as boas práticas e respeito no trânsito e cobrar dos órgãos responsáveis maior rigor na fiscalização. Esse é um tema que atinge a todos nós e que merece maior atenção. Vamos lutar pela paz no trânsito e valorizar a vida!

FONTE: Revista Veja

Participe da Campanha AQUI TEM SEGURO DPVAT

29/07/2013 Por:

 


Acompanhe diariamente as postagens no Facebook do Seguro DPVAT  (www.facebook.com/DPVAToficial) com fotos de cidades em que os pontos de atendimento do DPVAT estão presentes.

Atingir 98% dos municípios brasileiros esse ano, através da parceria com os Correios, foi um marco importante para a Seguradora Líder DPVAT, empresa que administra o Seguro DPVAT no Brasil.  E isso motivou o lançamento da campanha, que reforça a abrangência dos pontos de atendimento do Seguro no país.

Depois de algum tempo no ar, a campanha será encerrada com um vídeo. Conceitualmente, as imagens em movimento tentarão passar a ideia de que os braços da nossa logomarca estão envolvendo as cidades brasileiras, reforçando o conceito de que O SEGURO DPVAT É DO BRASIL E DE TODOS OS BRASILEIROS.

Participe e curta nossa campanha. Prestigie a sua cidade e o nosso Brasil!

Medidas de segurança podem reduzir acidentes com vítimas fatais nas férias, que aumentou em 6,6%

22/07/2013 Por:

As férias escolares estão aí e muitas famílias aproveitam o período para viajar pelo país. Dados da Seguradora Líder DPVAT, que administra o Seguro DPVAT, apontam que em julho de 2012 foram registrados 27.539 acidentes de trânsito com vítimas (sendo 3.602 fatais), um aumento de 6,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Algumas medidas simples fazem com que você e sua família viaje com mais segurança e minimizem os riscos de uma lesão grave em decorrência de um acidente.

O uso do cinto de segurança no banco traseiro, por exemplo, pode ser um item que pode salvar muitas vidas. Mesmo obrigatório, muitos brasileiros ainda não têm o hábito de afivelar o cinto no banco traseiro nas ruas das cidades ou quando vão viajar. Estudos apontam que  um passageiro, de aproximadamente 60 quilos, que não estiver usando o cinto de segurança no banco traseiro durante uma colisão a 60 km/h será arremessado para a frente e para o alto com um peso estimado em 1 tonelada. Muitas vezes, tal impacto é letal para o passageiro e também para quem estiver no banco da frente, mesmo que este esteja usando o cinto.

Outro cuidado básico para fazer uma viagem mais segura é que o motorista faça “intervalos” para descansar e fazer uma alimentação leve. Estes são dois pontos que, se não observados, podem dar sonolência oferecendo um risco equivalente ao de um motorista embriagado.

Antes de pegar a estrada é preciso ter cuidado especial com alguns itens do veículo. Por exemplo, estar com a troca do óleo em dia é fundamental para que o motor não o deixe na mão em plena viagem. Para atingir o nível correto de óleo,  é preciso verificar se ele se encontra entre os dois traços do medidor e não só o traço superior. Se o óleo fica abaixo do mínimo da vareta, o motor pode ser prejudicado por falta de lubrificação. Conferir se o fluido do radiador está na medida exigida pelo fabricante do seu veículo pode garantir a tranquilidade da sua viagem.

Atenção especial também deve ser dada aos pneus. Antes de iniciar a viagem, confira se os pneus e o estepe estão devidamente calibrados. Além disso, certifique-se de que o extintor de incêndio está na validade e que o triângulo de sinalização e as ferramentas necessárias para troca de pneus estão no carro.

Agora, sim, é hora de aproveitar os dias de férias! Boa viagem!

Medidas de segurança para motoboys evitam acidentes

16/05/2013 Por:

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran), por meio da resolução n.º 356, determinou novas regras para o exercício da profissão de motoboy e mototaxista. As regras entraram em vigor em fevereiro deste ano e buscam trazer mais segurança para o dia a dia desses profissionais, mas muitos ainda não se adequaram à nova realidade. As regras federais incluem a compra de um kit de segurança para as motocicletas, além de exigir um curso de capacitação para exercer a profissão.

Os condutores também devem ser maiores de 21 anos, estar habilitados na categoria A há pelo menos dois anos, adaptar a motocicleta com antena corta-pipas e aparador de pernas e usar colete refletivo e equipamentos de proteção individuais como cotoveleiras, joelheiras e luvas.

Veja outras exigências que devem ser cumpridas por motoboys e mototaxistas:

- Ter o Condumoto (documento obtido após passar por curso de capacitação);

- Ter menos de 20 pontos na carteira de habilitação;

- A moto deve ter até oito anos de uso e deve ser licenciada como veículo de aluguel destinado ao transporte de carga;

- O baú deve conter o nome da empresa, telefone para reclamações e número da licença.

Essas são ações que podem ajudar a diminuir o número de acidentes registrados com motoboys nas cidades brasileiras. Dados da Seguradora Líder DPVAT apontam que em 2012 os motociclistas receberam a maior parte das indenizações pagas do Seguro DPVAT, representando 69%.

Vamos reverter esse quadro! Mais segurança para motoboys e passageiros. Mais segurança no trânsito.