Arquivos do blog

O Seguro DPVAT em números

29/06/2017 Por:

Você já parou pra pensar na quantidade de veículos que circulam nas ruas? Já teve curiosidade de saber qual Estado tem o maior índice de acidentes com veículos no Brasil? Ou, ainda, na idade da maioria das vítimas? Para deixar você por dentro dessas e de outras informações, preparamos uma série de posts sobre os números do trânsito a partir de dados levantados pela Seguradora Líder-DPVAT, que faz a gestão do Seguro DPVAT. Vamos dar um panorama bem bacana com informações atualizadas sobre esse tema. Confira, neste primeiro post, os números gerais!

Em 2016, a Seguradora Líder-DPVAT pagou mais de 434 mil indenizações de acidentes de trânsito. Desse número, 80% dos casos foram por invalidez permanente, envolvendo mais de 346 mil pessoas. Para se ter uma ideia, com essa quantidade de gente daria para encher mais de cinco estádios do Maracanã, como pode ser visto na imagem abaixo.

Já quando levamos em consideração as vítimas desses acidentes – motoristas, pedestres e passageiros –, os condutores representam a maioria. No ano passado, cerca de 246 mil indenizações foram destinadas para quem fica na direção de um veículo. Da mesma forma, eles foram os que mais receberam o reembolso em acidentes com sequelas permanentes e fatais, e 91% eram motociclistas.

Por falar em motos, os dados mostram que a maior parte das vítimas de acidentes com motocicletas tem idade entre 18 a 34 anos, ou seja, jovens com idade economicamente ativa. No infográfico abaixo, você confere essas informações de forma mais detalhada.

Esses são números que nos deixam preocupados, mas se unirmos informação com boas atitudes, podemos mudar essa realidade. Quer saber mais? Clique aqui e confira todas as informações em nosso Boletim Estatístico de 2016.

 

Álcool e direção? Simulador mostra os efeitos negativos dessa combinação!

26/06/2017 Por:

Crédito: G1

 

Dificuldade de concentração, redução dos reflexos e diminuição da capacidade de entendimento das informações – esses são alguns dos efeitos que comprovam que bebida alcoólica e direção não combinam. Muitas vezes, essa mistura termina com alguém machucado. Para se ter uma ideia, o Brasil ocupa o quinto lugar em países com maior número de óbitos ligados ao consumo de bebidas, segundo estudo mais atualizado da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a intenção de reduzir esse dado, autoescolas de todo o país implementaram, no início deste ano, o simulador de direção.

Funcionando de forma bem parecida a uma partida de carrinhos no vídeo game, a ferramenta reproduz cenários e situações nas ruas para que o motorista saiba a forma correta de agir no trânsito. Mas, lembre-se: o simulador não é um brinquedo, e uma de suas vantagens é justamente aplicar lições que não poderiam ser ensinadas, por motivo de segurança, em vias públicas, como os efeitos do álcool quando se está dirigindo.

Durante as aulas de alcoolemia – parte do curso em que é simulado o resultado de álcool e direção –, a percepção do aluno é alterada, o volante responde com atraso e a visão fica embaçada.

Para tornar a experiência ainda mais próxima da realidade, o simulador conta com banco de motorista, volante, marcha e três telas: uma à frente do aluno e duas nas laterais, que reproduzem as imagens refletidas pelos retrovisores. A partir dessa estrutura, os alunos têm a oportunidade de passar pela experiência e saber quais as consequências de dirigir sob a influência do álcool.

Veja como funciona aqui.

E você, acha que essa ideia vai ajudar a reduzir o número de acidente de trânsito? Já teve a oportunidade de passar por essa experiência? Conta pra gente aqui nos comentários! =)

Mito ou verdade? Tire as suas dúvidas sobre o Seguro DPVAT!

21/06/2017 Por:

 

Já percebeu a quantidade de informações que buscamos na internet? Seja para saber como está o clima, ver em quais pontos da cidade há engarrafamento, conferir as notícias e, principalmente, pesquisar sobre algum assunto que cause dúvida, estamos sempre acessando a rede. O problema é que, vira e mexe, nos deparamos com informações falsas. Nós, da Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela administração do Seguro DPVAT, sabemos disso e estamos sempre dispostos a tirar as dúvidas da população sobre o serviço que indeniza as vítimas de acidentes de trânsito.

No post de hoje, por exemplo, separamos alguns mitos e verdades sobre o Seguro DPVAT com base em comentários publicados nas redes sociais. Veja abaixo e fique por dentro!

Quem é responsável pelo acidente perde o direito à indenização. Mito ou verdade?

Mito! O Seguro DPVAT não apura a culpa em acidentes de trânsito. A indenização é uma ajuda paga em casos de despesas médico-hospitalares, invalidez permanente e morte.

O Seguro DPVAT cobre danos pessoais. Mito ou verdade?

Verdade! O Seguro DPVAT é para pessoas que se machucam no trânsito e se enquadram em uma das coberturas.  Não cobre o arranhão do carro nem outros prejuízos materiais.

Vítimas de acidentes de trânsito têm até três anos para dar entrada na indenização. Mito ou verdade?

Verdade! As vítimas e beneficiários podem solicitar a indenização em até três anos a contar da data do acidente. Para invalidez permanente, o prazo é de 3 anos a contar da ciência da invalidez permanente da vítima.

É preciso pagar para pedir a indenização. Mito ou verdade?

Mito! Pedir a indenização do Seguro DPVAT é um procedimento gratuito. Você pode fazer todo o procedimento sozinho. Em caso de dúvida, fale conosco.

Para pedir a indenização do Seguro, eu preciso falar com um advogado. Mito ou verdade?

Mito! A contratação de um advogado não é necessária para dar entrada no seu pedido de indenização. Todo o processo é gratuito! Você pode, inclusive, conferir os pontos de atendimento autorizados no nosso site, aqui.

 

Dúvidas esclarecidas? Se tiver qualquer outra, é só falar com a gente!

Playlist para ouvir a dois

12/06/2017 Por:

Hoje é Dia dos Namorados. Dia de presentear quem você ama e de passar um tempinho juntos pra comemorar. Que tal aproveitar esse momento para ouvir uma boa música ao lado do seu amor? Para dar aquela “mãozinha” na hora de escolher o som ideal, montamos uma playlist com músicas românticas que vão animar o seu dia dos namorados.

Entre as opções nacionais, têm os sucessos de pop rock nacional “All Star”, de Nando Reis, “Aonde quer que eu vá”, da banda Os Paralamas do Sucesso e “Só Hoje”, do grupo Jota Quest. Para aqueles que curtem MPB, as músicas “É isso aí”, interpretada por Ana Carolina e Seu Jorge, “Coisa Linda”, de Tiago Iorc e “Trem Bala”, cantada por Ana Vilella, são ótimas opções de trilha para escutar acompanhado. A playlist ainda conta com o sucesso “Chuva de Arroz”, de Luan Santana.

Quem curte músicas internacionais vai gostar de ouvir os clássicos “Every breath you take”, da banda britânica The Police, “How Deep Is Your Love”, do Bee Gees e “My Girl”, do icônico The Temptations. “Para fechar a lista, não poderia faltar o sucesso atual interpretado por Ed Sheeran, “Thinking Out Loud”.

Confira agora a playlist completa!

O Blog Viver Seguro no Trânsito deseja a todos um feliz dia dos namorados. <3 Depois conta pra gente como foi a experiência com a playlist nos comentários. Até a próxima!

Reduzir o consumo de combustível faz bem ao bolso e ao meio ambiente

09/06/2017 Por:

Economizar é sempre bom, né? Luz, água, telefone e, principalmente, dinheiro. 😀 E quando o assunto é automóvel, você consegue controlar o consumo de combustível e poupar uma graninha?

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), os brasileiros abasteceram 135 bilhões de litros de combustíveis ano passado. Embora esse número seja 4,5% menor que em 2015, ainda é alto.

Com todo esse consumo, o meio ambiente e a saúde da população também podem ser prejudicados, já que os veículos emitem gases de efeito estufa.

Justamente para motivar atitudes que contribuam com a natureza e, de quebra, trazer aquela economia para o bolso, separamos três importantes dicas para gastar menos combustível. Confere só:

– Quantas vezes ao mês você enche os pneus do carro? Quando eles estão com a quantidade de ar indicada pelo fabricante, o carro desenvolve melhor, ajudando na economia de combustível.

– O ar-condicionado pode representar um aumento de 10% no consumo de combustível. Por isso, é melhor ligá-lo só quando realmente for necessário. Estacionar em locais com sombras é uma ótima maneira de reduzir o uso do ar-condicionado.

– Desacelerar é sempre uma boa pedida para quem quer economizar. Manter uma velocidade média de 80 km/h gasta menos combustível do que andar a 120 km/h. Dessa forma, você também torna a viagem mais segura.  😉

E aí, motivado a gastar menos combustível? Tem mais dicas para economizar? Conta pra gente nos comentários!