Arquivos do blog

Transporte o seu animal de estimação com segurança e conforto!

28/01/2016 Por:

cadeirinha

Se você tem um animal de estimação precisa estar atento às regras de segurança para o transporte dele em automóveis, pois, assim como as crianças, ele também merece cuidados especiais.

O Código de Trânsito Brasileiro determina, por exemplo, que é proibido transportar animais soltos dentro do carro, pois eles podem acabar atrapalhando a atenção do motorista e causando um acidente. E nada de deixar o seu bichinho com o rosto pra fora da janela para pegar aquele vento!

O ideal é que eles sejam transportados em caixas ou com cintos especiais, artigos encontrados em lojas especializadas e pet shops.

Veja no vídeo abaixo mais algumas dicas para transportar o seu companheiro com segurança e conforto:

Conheça algumas curiosidades das leis de trânsito americanas

25/01/2016 Por:

school-bus-car-that-didnt-stop

A legislação de trânsito varia de um país para o outro e, se você planeja viajar para o exterior e pretende dirigir por lá, é importante pesquisar sobre o assunto com antecedência. E fique atento: em muitos países você só poderá conduzir um veículo se possuir a Pemissão Internacional para Dirigir, que deve ser obtida no DETRAN de sua cidade.

Nos Estados Unidos por exemplo, em alguns estados, a idade mínima para dirigir é 16 anos. Porém, para alugar um carro, geralmente é necessário ter mais de 25 anos, embora algumas locadoras disponibilizem veículos para pessoas abaixo dessa idade cobrando uma taxa extra.

Também é comum que em alguns estados seja permitido dobrar à direita mesmo quando o semáforo estiver vermelho, desde que o veículo também esteja à direita da pista. A permissão estará sinalizada em uma placa “Right Turn on Red” e é preciso certificar-se que o trânsito está livre antes de fazer a conversão.

Outra curiosidade é com relação aos ônibus escolares. Quando o veículo estiver parado e as crianças descendo, uma plaquinha de “STOP” ficará aberta e todos os carros devem parar e esperar que o motorista recolha essa sinalização.

As leis americanas também são um pouco diferentes das brasileiras com relação à álcool e direção. Em alguns estados há uma pequena tolerância, porém é proibido que qualquer ocupante de um carro – mesmo o passageiro – consuma bebida alcoólica dentro do veículo. Inclusive, não é permitido levar latas ou garrafas abertas de bebida dentro do carro.

Esteja bem informado sobre regras de trânsito sempre que for visitar um novo país para evitar contratempos. A segurança deve vir sempre em primeiro lugar em qualquer local do mundo!

Controle de estabilidade, você sabe o que é?

21/01/2016 Por:

Controle_de_Estabilidade

De acordo com resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a partir de 2020 todos os novos carros lançados no Brasil deverão conter obrigatoriamente o controle de estabilidade. Para os modelos já existentes, a exigência passa a valer em 2022.

O controle de estabilidade é um sistema eletrônico que contribui para aumentar a segurança do veículo, evitando que ele saia de sua trajetória original. Ao primeiro sinal de instabilidade o programa aciona os freios de forma seletiva (dianteiros, traseiros ou laterais) de acordo com a situação. Isso pode ocorrer quando um motorista faz uma curva em alta velocidade ou quando trafega em um lugar com baixa aderência. O sistema também pode atuar na rotação do motor, caso seja necessário.

Um estudo realizado pelo IIHS, Instituto de Segurança Viária dos Estados Unidos, apontou que esse sistema é capaz de reduzir acidentes fatais em 43%. Alguns especialistas consideram que o controle eletrônico de estabilidade é uma das maiores inovações em segurança automotiva depois do cinto de segurança.

Vídeo reúne dicas básicas para uma viagem segura

18/01/2016 Por:

viagem segura

Uma viagem pode ser uma experiência que você vai lembrar com carinho para o resto da vida, e planejá-la com antecedência ajuda muito para que tudo seja perfeito.

Se você vai pegar a estrada, fique atento: conheça o trajeto, siga as regras de trânsito e pense em quais são as possíveis condições adversas que podem surgir pelo caminho para que você esteja preparado para lidar com elas.

Aproveite suas férias com segurança!

Veja no vídeo abaixo mais algumas dicas para fazer uma viagem segura e tranquila:

Mais uma tragédia sobre duas rodas

14/01/2016 Por:
Moto em que a família de Caruaru (PE) trafegava. (Crédito: Divulgação)

Moto em que a família de Caruaru (PE) trafegava. (Crédito: Divulgação)

Sai ano, entra ano e, infelizmente, uma notícia se repete com uma constância assustadora: acidentes de trânsito envolvendo motos. Pior, acidentes envolvendo motos com mais de duas pessoas à bordo, em alguns casos, pasme, com uma família inteira na garupa! É triste e chocante ao mesmo tempo! A notícia mais recente a ganhar destaque na mídia nacional foi o caso de uma mulher pernambucana que morreu em Caruaru (PE) na última quinta-feira, dia 7, ao cair da motocicleta conduzida pelo marido e que ainda transportava duas crianças: uma de sete anos e, pasme de novo, um bebê de oito meses!!! Foi justamente o lençol que aquecia o bebê que “causou” a tragédia, depois de se enroscar na roda traseira e puxar mãe, filhos e, consequentemente, o marido para o chão. Para ela, a queda foi fatal! As crianças, gravemente feridas, ainda lutam pela vida. O marido teve ferimentos leves.

Para alguns pode parecer que o causador do acidente foi o lençol que cobria o bebê. Mas não foi! A culpa dessa tragédia cotidiana, que ocorre com mais frequência justamente na Região Nordeste, não é do “lençol”. É da falta de educação no trânsito, na formação do condutor, na imprudência de um condutor que superlota um veículo com capacidade para duas pessoas acima de 7 anos de idade e, em última instância, do Poder Público que não fiscaliza essas bizarrices que circulam pelas ruas e estradas do País. Além disso, vale lembrar que crianças menores de 7 anos são PROIBIDAS de andar em motocicletas, conforme diz o Código Brasileiro de Trânsito, que classifica esse tipo de infração como gravíssima, gerando uma multa de R$ 191,54, mais sete pontos na habilitação.

Infelizmente, esse caso ocorrido em Caruaru não foi o primeiro e tampouco será o último! Há anos as estatísticas referentes às indenizações do Seguro DPVAT vem mostrando um cenário de guerra sobre duas rodas em todo o Brasil. Apesar de representarem “apenas” 27% da frota nacional, os acidentes envolvendo motocicletas geram 76% das indenizações do Seguro DPVAT. Muitos poderão argumentar que o veículo de duas rodas é mais suscetível aos acidentes, qualquer queda pode gerar uma lesão considerável. Claro, isso é fato! Assim como também é fato a falta de respeito às leis de trânsito, a imprudência e falta de educação do condutor, que não tem a real dimensão dos riscos que assume ao transportar uma família inteira na garupa da moto.

Tragédias como essas já viraram rotina no Brasil, mas, mesmo assim, o Blog Viver Seguro no Trânsito faz um convite à reflexão sobre o assunto, até para que a morte desta mãe de apenas 33 anos não tenha sido em vão. É preciso respeitar as leis de trânsito e, acima de tudo, pensar duas, três vezes antes de colocar sua família sob qualquer tipo de risco!

Respeite às leis de trânsito e respeite a vida, a sua e daqueles que você ama!

Na estrada não circulam veículos, mas pessoas como você

11/01/2016 Por:

estrada-e1409158936938

Quando chega o período de férias muita gente pega a estrada sem muito planejamento. Como normalmente já sabe o destino e qual estrada pegar, não busca muitas informações sobre o trajeto, inclusive sobre os bons locais para fazer uma parada, usar um banheiro limpo, fazer um bom lanche, enfim, descansar um pouco para recuperar os reflexos e seguir em frente.

Saber quais os bons locais onde parar é importante por várias razões. Em primeiro lugar, descansar a cada 2h de direção é muito importante para sua segurança. Além disso, a parada pode ser uma boa atração para tornar a viagem mais agradável.

No Brasil temos algumas das melhores redes de pontos de parada do mundo. Há grandes empreendimentos que atendem centenas de ônibus por dia, têm estacionamento para mais de 500 caminhões e automóveis, empregam mais de 400 funcionários. atendendo mais de 200 mil clientes por mês.

Por incrível que pareça para muita gente, foram nas estradas e não nos aeroportos, onde foi possível encontrar os primeiros locais com acesso gratuito a internet, cadeiras de rodas ou cardápio em braile para os deficientes físicos ou banheiros com chuveiro que permitem tomar um bom banho em plena viagem.

Ali na parada é possível entender a realidade do caminhoneiro, que dorme numa cabine apertada e passa mais de 200 dias por ano longe da família. Observando a situação do caminhoneiro, e, quem sabe conversando com ele, quando fizer seu lanche, você mudará sua visão a respeito dessa profissão e, quando pegar a estrada novamente, provavelmente vai ultrapassar o caminhoneiro com mais respeito.

Quando fizer sua parada, olhe em volta e você vai observar pessoas como você, que estão viajando a trabalho, passeio, com amigos, de carro, moto, van, enfim, todos querendo chegar ao destino. Às vezes até encontramos amigos na parada. Às vezes você reinicia a viagem e encontra no meio do caminho, envolvidos em acidentes, pessoas que estavam na mesma parada com você há pouco tempo.

Nessa hora você entende melhor a importância de pagar o DPVAT em dia, porque esse seguro permite financiar boa parte dos atendimentos às vítimas de trânsito no país, sem contar o pagamento das indenizações. Ao observar o atendimento, você percebe melhor a importância das equipes de resgate, dos policiais rodoviários e principalmente de como é preciso atenção na rodovia.

Enfim, a verdade é que quanto mais você olhar em volta vai perceber de que na estrada não são veículos que circulam, mas pessoas como você. E que tem muita gente trabalhando para você viajar com segurança e conforto. Por isso, dirigir com cuidado, cortesia e respeitando todos que estão envolvidos na sua viagem, é fundamental para que você e os seus cheguem ao destino com segurança e satisfeitos.

Rodolfo Alberto Rizzotto

Formado em Direito e Economia, coordena o programa de segurança nas estradas SOS Estradas e edita o site www.estradas.com.br, onde é possível acompanhar os temas de seus artigos também em arquivos de áudio, disponíveis para download.

Viajar com segurança é a melhor maneira de começar o ano!

07/01/2016 Por:

estrada1

Se você vai aproveitar alguns dias de férias nesse verão e está programando uma viagem, lembre-se: a segurança deve vir em primeiro lugar. Por isso, vale lembrar das nossas dicas para evitar contratempos e minimizar o risco de acidentes:

– Faça uma revisão completa do veículo e certifique-se de que tudo está em ordem;

– Programe o percurso e, caso a viagem seja muito longa, preveja pontos de parada e descanso;

– Respeite os limites de velocidade – a pressa para chegar ao destino aumenta a chance de acontecer um acidente;

– O cinto de segurança é obrigatório para todos os ocupantes do veículo, inclusive para quem está no banco de trás;

– Cuidado redobrado com as crianças: recém-nascidos até os 13kg ou aproximadamente um ano devem usar o bebê-conforto no banco de trás e fixado de forma contrária ao fluxo do veículo. De 1 a 4 anos é a vez da cadeirinha, já instalada no sentido do fluxo da via. Em seguida, até cerca de 7,5 anos, as crianças devem ser transportadas nos assentos de elevação ou booster, com o cinto de segurança do próprio veículo. Nestes casos, os equipamentos são afixados virados para a frente do automóvel. Além disso, o Observatório Nacional de Segurança Viária alerta: crianças maiores de 10 anos só devem andar no banco da frente quando conseguirem colocar os dois pés inteiros sobre o assoalho. E fique atento às portas traseiras, pois elas devem estar sempre travadas para que as crianças não consigam abri-las;

– Só dirija se estiver em boas condições físicas e psicológicas. Tenha uma boa noite de sono e não coma alimentos muito pesados;

– Não consuma bebida alcoólica se você for o motorista. Além de ser uma infração de trânsito gravíssima, você aumentará consideravelmente o risco de sofrer um acidente. E deixe o celular para usar durante as paradas de descanso.

Para diminuir os altos índices de acidentes nas estradas brasileiras é muito importante que cada um faça a sua parte. Comece o ano de 2016 com o pé direito também na estrada, sendo um cidadão consciente e aproveitando os dias com alegria ao lado de sua família!

O Seguro DPVAT e sua função social: fonte de custeio do SUS para o atendimento às vítimas de acidentes

04/01/2016 Por:

Logo-Seguro-DPVAT-300x295

O Seguro DPVAT é uma importante fonte de custeio do Sistema Único de Saúde (SUS), que recebe, por ano, mais de R$ 4 bilhões de receitas, correspondente a 45% do volume de prêmios apurado pela Seguradora Líder-DPVAT. Segundo o assessor da presidência dessa seguradora, Márcio Norton, essa soma é repassada pelos bancos diretamente para o Fundo Nacional de Saúde, após o pagamento do seguro pelos donos de veículos. Dessa forma, o Seguro DPVAT cumpre relevante função social, pois tais repasses são fundamentais para o atendimento às vítimas de acidentes no trânsito nos hospitais públicos ou em unidades privadas, que têm convênio com o SUS.

Norton explica que, além disso, 5% da receita do Seguro DPVAT também são repassadas pelos bancos diretamente para o Denatran, que, por determinação legal, deve investir tais valores em campanhas de prevenção de acidentes. “Essas campanhas são fundamentais em razão das perdas provocadas pelos acidentes. Pesquisas indicam que 72% das pessoas que ficam inválidas ou morrem em acidentes no trânsito têm idades variando entre 18 e 44 anos, ou seja, no auge de capacidade produtiva. Isso tem forte impacto na Previdência Social, por exemplo”, destaca o assessor da Seguradora Líder-DPVAT. Ele acrescenta que, nos últimos 11 anos, foram repassados para o Sistema Único de Saúde mais de R$ 27 bilhões. No mesmo período, o Denatran recebeu R$ 3 bilhões.

Na prática, apenas 50% dos valores pagos pelos donos de veículos ficam com a seguradora para a gestão do seguro e pagamento de indenizações. “O Seguro DPVAT é o único seguro no qual o lucro é definido por norma legal, sendo limitado em 2%. Mesmo se conseguirmos reduzir a elevada sinistralidade registrada nessa carteira, os valores apurados com o aumento da margem devem ser destinados para compor as Reservas Técnicas, que garantem o pagamento de indenizações de sinistros ocorridos, mas ainda não avisados (IBNR). O prazo de prescrição para o pedido de indenização no Seguro DPVAT é de três anos a contar da data do acidente”, destaca Norton.

Há ainda um percentual de 0,5% que deve ser repassado para o Fundo de Desenvolvimento Educacional do Seguro. Esses valores são referentes à corretagem de seguros.

Criado pela Lei nº 6.194/74, o Seguro DPVAT cobre danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não.

É o seguro que ampara todas as vítimas de acidentes de trânsito ocorridos no Brasil, sejam pedestres, passageiros ou motoristas.

As indenizações são pagas independentemente da apuração de culpa ou da identificação do veículo causador do dano. O benefício funciona como uma espécie de ajuda para as vítimas de acidentes de trânsito retomarem o curso de suas vidas, o que dá um forte viés social a este seguro.

Fonte: CQCS