Arquivos do blog

O Seguro DPVAT é um direito seu! Fique atento!

29/10/2012 Por:

Todos os cidadãos, em qualquer parte do Brasil, sejam eles motoristas, passageiros ou pedestres têm direito ao Seguro DPVAT, que oferece três tipos de coberturas: morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médico-hospitalares comprovadas (DAMS). E o prazo para fazer o pedido de indenização é de 3 anos a contar da data do acidente.

A cobertura do Seguro DPVAT não inclui o arranhão do carro e outros prejuízos materiais. Ele é um seguro que indeniza e reembolsa pessoas envolvidas em acidentes de trânsito, estejam elas dentro ou fora do veículo, como motoristas, passageiros e pedestres.

É importante frisar que pedir, acompanhar e receber o Seguro DPVAT são serviços gratuitos e existem postos de atendimento autorizados em todo o país para que você mesmo possa fazer o requerimento de indenização, que é liberado em até 30 dias, após a documentação estar completa.  Não é necessária a participação de qualquer intermediário, que cobrará pelo serviço.

Todas as informações sobre o Seguro DPVAT  você pode obter no site, bem como consultar a lista dos postos de atendimento: http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/

Novas regras para 2014 reforçam a segurança dos veículos

25/10/2012 Por:

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) definiu que até 2014, 100% dos veículos produzidos no Brasil deverão conter, obrigatoriamente, dois itens de segurança dos condutores: os airbags e os freios ABS.

Em caso de colisões, o airbag pode salvar vidas ou reduzir a gravidade do ferimento do motorista e do passageiro. Já o sistema ABS, sigla em inglês para Sistema de Freios com Antitravamento, evita que as rodas do carro sejam arrastadas durante a frenagem, mesmo em pisos molhados ou com índices de aderência diferentes entre um lado e outro do veículo. Assim, em situações de emergência, o veículo mantém a trajetória e o motorista não perde a capacidade de fazer manobras de desvio que, muitas vezes, podem evitar colisões graves.

A Associação Brasileira de Engenharia Automotiva lançou uma cartilha informativa sobre os dois itens de segurança. Vejam algumas dicas:

– O airbag não substitui o cinto de segurança! Eles são complementares: o cinto garante a retenção necessária para uma eficaz atuação do airbag, além de garantir a correta trajetória do ocupante na direção da bolsa de ar;

– Nunca deixe objetos no colo ou na boca e nem crianças e animais entre você e o airbag. Caso ocorra algum acidente, as lesões podem ser agravadas;

– Em uma frenagem de emergência, nos veículos equipados com o sistema ABS, o condutor deve pressionar o pedal de freio com a máxima força e manter pressionado, para que ele atue com eficácia;

– Os veículos com freios ABS possuem uma lâmpada no painel que indica qualquer tipo de anomalia no sistema. Fique atento!

As cartilhas informativas encontram-se no site do Denatran e vocês podem conferir nesse endereço: http://www.denatran.gov.br/ultimas/201200801_cartilhas.htm

Informe-se para garantir ainda mais a sua segurança e dos demais passageiros!

Seguradora Líder – DPVAT amplia parceria com os Correios para mais cinco estados

22/10/2012 Por:

No dia 17 de outubro, a Seguradora Líder – DPVAT anunciou a terceira fase da parceria com os Correios, iniciativa que facilita o acesso de cidadãos de mais cinco estados brasileiros.  Agora, com a parceria, Minas Gerais passou a ter, no total, 1.045 pontos de atendimento; Rio Grande do Sul, 616; Santa Catarina, 377; Goiás, 297 e Pará, 187, foram os contemplados.  Com os novos pontos de atendimento a Seguradora Líder – DPVAT passa a disponibilizar a toda a população 4.760 pontos de atendimento em todo o Brasil.  Isso faz com que o benefício esteja cada vez mais ao alcance do cidadão, onde quer que ele esteja. A estratégia de ampliar os pontos de atendimento, além de se aproximar dos beneficiários, também visa combater a atuação dos intermediários, visto que, para dar entrada no pedido de indenização, a própria vítima ou um familiar (em caso de óbito) pode solicitar o Seguro DPVAT.

Para dar entrada no pedido de indenização através dos Correios é simples:

– Informe-se sobre a documentação necessária pelo telefone 0800 022 12 04 ou através do site www.dpvatsegurodotransito.com.br;

– Dirija-se a uma agência dos Correios mais próxima em um dos Estados participantes levando a documentação recomendada (nos demais Estados, consulte a rede de atendimento através do site);

– Guarde o comprovante de envio fornecido pelos Correios;

– Em até 30 dias da data da entrega da documentação completa, o pagamento das indenizações é feito por meio de crédito em conta corrente ou conta poupança da vítima ou de seus beneficiários.

A parceria com os Correios, pela importância e impacto na sociedade, foi destaque nas principais mídias destes cinco estados e também na imprensa nacional.

Você pode acompanhar a notícia nos vídeos divulgados nos canais abaixo:

Bom Dia Brasil (Rede Globo):

http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-brasil/v/vitimas-de-acidentes-de-transito-podem-solicitar-o-seguro-dpvat-nas-agencias-dos-correios/2193304/

Jornal Hoje (Rede Globo).

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2012/10/indenizacao-do-dpvat-ja-pode-ser-pedida-pelos-correios.html

Alerta para os motoristas: os riscos de trafegar no acostamento

15/10/2012 Por:

Como hoje é o Dia do Securitário, Dia do Comerciário e também Dia do Professor, muitas pessoas ainda estão retornando da viagem no feriadão prolongado que começou na sexta. E um dos pontos que merece atenção nas estradas, principalmente em períodos de maior circulação de veículos é o acostamento. Muitos motoristas trafegam pela lateral da pista, não levando em consideração os riscos dessa prática.

O acostamento é uma via diferenciada da pista de rolamento, destinada à parada de veículos em casos de emergência. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, tanto o estacionamento quanto o tráfego no local são considerados infrações de trânsito, com multa e perda de pontos na carteira.

Para evitar acidentes os condutores só devem parar no acostamento quando acontecer algo imprevisível como um pneu furado ou pane elétrica. E quando isso ocorrer, todos os ocupantes devem permanecer do lado de fora do veículo, aguardando o socorro em local seguro. Além disso, os motoristas não devem esquecer de usar os dispositivos de segurança, como o triângulo e o pisca-alerta, para que todos possam visualizar o carro parado na via.

Seja um motorista consciente! Faça a sua parte para um trânsito mais seguro.

Crianças e o trânsito

12/10/2012 Por:

O Dia das Crianças está aí, mas, quando o assunto é trânsito, não há muito o que comemorar. Nos últimos quatro anos, 4.056 crianças, com idades de 0 a 10 anos, perderam a vida em decorrência de acidentes de trânsito e outras 7.302 sofreram algum grau de lesão permanente, tornando-as inválidas.  Os números englobam tanto as crianças que estavam sendo transportadas como também as que eram pedestres.

Dividindo os dados estatísticos por tipo de veículo, constata-se que o automóvel ainda é o maior vilão nos acidentes envolvendo os pequenos, pois, no período analisado, 2.520 crianças perderam a vida e outras 3.582 ficaram inválidas. Os sinistros envolvendo motos vitimaram outras 543 vidas e deixaram 3.204 crianças inválidas, durante o mesmo período. Os acidentes envolvendo ônibus e caminhão registraram, juntos, 993 óbitos e 516 casos de invalidez permanente.

Nos acidentes envolvendo automóveis, a faixa etária com maior incidência de indenizações entre as crianças é a de 7,5 a 10 anos, com 2.332 ocorrências de morte e de invalidez permanente, representando 38% das ocorrências no período analisado. As faixas de 0 a 7,5 anos, representam os outros 62% das indenizações e compreendem as idades que, de acordo com a lei vigente a partir de 1º de setembro de 2010, tornou obrigatório o uso de cadeirinhas para o transporte de crianças nos veículos.

Imprudência sobre duas rodas – Em outra estatística, referente às crianças transportadas em motocicletas, 58% das vítimas fatais ou que sofreram algum tipo de sequela tem idades entre 0 e 7 anos. Vale lembrar que o CBT classifica como infração gravíssima “conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor, transportando criança menor de 7 anos ou que não tenha condições de cuidar da sua própria segurança”. Cabe lembrar que estes números podem crescer, pois o prazo prescricional do Seguro DPVAT é de 3 anos após a data do acidente.

Toda criança merece ter futuro. Vamos construir um trânsito mais seguro para todos. Feliz Dia das Crianças!