Arquivos do blog

O Dia do Idoso vem aí! Pratique o respeito!

29/09/2014 Por:


No dia 1º de outubro, comemoramos no Brasil o Dia do Idoso. O Código de Trânsito Brasileiro não determina com quantos anos as pessoas devem parar de dirigir e nem a idade máxima para requerer ou renovar a Carteira de Habilitação. Quem estabelece esse prazo são os próprios condutores, pois a aptidão para dirigir varia de uma pessoa para a outra, não sendo determinada exclusivamente pela idade.

É importante que todos estejam atentos à essa questão. Ao menor sinal de dificuldades para dirigir, o motorista deve “aposentar-se” também da habilitação para não colocar em risco a própria segurança ou a dos demais. De acordo com dados da Seguradora Líder DPVAT, do total de 340.539 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no primeiro semestre desse ano, 4% foram para pessoas com 65 anos ou mais. Se considerarmos apenas as motocicletas, dos 10.999 pagamentos para morte no período, 7% foram para o público acima dos 65 anos. Para invalidez permanente, os idosos motociclistas receberam 4.040 indenizações em um universo de 206.008 pagamentos na categoria.

Além disso, os idosos sofrem com a falta de respeito no trânsito, seja como motoristas ou pedestres. Lembre-se de dar a preferência a eles no transporte coletivo, de auxiliá-los na travessia das vias sempre que necessário, de estar atento quando estiver ao volante e aguardar enquanto atravessam. Vamos praticar a solidariedade!

Parabéns aos idosos!

Já imaginou a sua cidade sem semáforo?

25/09/2014 Por:

Poynton, na Inglaterra, eliminou todos os semáforos

Você já pensou como seria se sua cidade não tivesse semáforo? Acha impossível organizar o trânsito sem um sinal? Uma cidade na Inglaterra, Poynton, apostou nessa solução e eliminou todos os semáforos. De acordo com as autoridades locais, tirar o controle de tráfego da sinalização e confia-lo as pessoas faz com que elas prestem mais atenção e se respeitem mais. O resultado È que os motoristas dirigem mais devagar e os pedestres encontram menos obstáculos, facilitando a vida de deficientes visuais, físicos e ciclistas. A organização dos espaços por onde transitar È feita no chão, usando diferentes tons e texturas.

Essa iniciativa tem como premissa principal o respeito entre as pessoas. É disso que precisamos para transformar a realidade do trânsito no Brasil. Hoje é o Dia Nacional do Trânsito e, mais do que nunca, devemos refletir sobre nossas atitudes nas ruas e estradas. Durante toda a semana, publicamos textos que falavam sobre os cuidados que devemos ter principalmente com os pedestres, tema da campanha da Semana Nacional de Trânsito. De acordo com dados da Seguradora Líder-DPVAT, no primeiro semestre de 2014, 19% das 340.539 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram destinadas a pedestres, ou seja, 66.669 pessoas estiveram envolvidas em algum tipo de acidente de trânsito. Em um ano, foram 7.806 pagamentos por morte para este tipo de vítima. É como se a Seguradora Líder indenizasse, em média, 43 pessoas por dia para casos de morte no trânsito envolvendo pedestres.

Não podemos esquecer que todo motorista, em algum momento, vira pedestre. Por isso, respeitar o próximo é uma maneira de garantir também a sua segurança. Se você muda as suas atitudes, contagia aqueles que convivem com você. Assista ao vídeo abaixo e reflita sobre o que pode ser evitado para uma convivência mais pacífica e segura no trânsito.

Você conhece as leis que favorecem os pedestres?

24/09/2014 Por:

Proteger o pedestre é uma obrigação de todos os agentes que compõem o trânsito. No Código de Trânsito Brasileiro há artigos que regulamentam essa condição. No artigo 29, por exemplo, fica definido que os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.

Além disso, o artigo 170 define que dirigir ameaçando os pedestres que estejam atravessando a via pública é considerado infração gravíssima, punida com multa e suspensão do direito de conduzir, acarretando a retenção do veículo e o recolhimento do documento de habilitação. Já de acordo com o artigo 171, o condutor que usar o veículo para arremessar, sobre os pedestres ou outros veículos, água ou detritos, estará cometendo uma infração média e estará sujeito a uma multa. Em dias de chuva, é muito comum que essa infração aconteça e é importante que os condutores saibam que, além de uma questão de respeito, é também obrigação ter mais cuidado com quem está circulando a pé.

O artigo 214 determina que deixar de dar preferência de passagem a pedestre e a veículo não motorizado: I – que se encontre na faixa a ele destinada; II – que não haja concluído a travessia mesmo que ocorra sinal verde para o veículo; ou III – portadores de deficiência física, crianças, idosos e gestantes, é considerado infração gravíssima e passível de multa.

Nessa Semana Nacional de Trânsito, vamos refletir sobre nossas praticas no trânsito. Você aguarda que os pedestres terminem de atravessar a via na faixa? Circula com velocidade reduzida quando está próximo a hospitais e escolas? Olha com atenção quando vai fazer um retorno? Não se esqueça, em um momento você é condutor, mas quando sai do seu carro e circula pela rua, você já se torna um pedestre. Exija que seus direitos sejam respeitados e respeite você também os demais! #todomotoristaehpedestre

Tecnologia aumenta a segurança dos idosos ao atravessar ruas

23/09/2014 Por:

Foto: SMCS

O índice de idosos envolvidos em acidentes de trânsito, principalmente em atropelamentos, lamentavelmente preocupa. Pensando nisso, a cidade de Curitiba (PR) desenvolveu um aparelho que, quando acionado, aumenta o tempo de sinal verde para os pedestres de 12 para 18 segundos, tornando a travessia mais segura, principalmente para os idosos.

Em geral, o tempo que pessoas idosas levam para atravessar a rua é ligeiramente maior e o intervalo em que o semáforo permanece fechado não é suficiente para uma travessia tranquila, provocando diversos acidentes. Agora, a solução está nessa caixinha acoplada ao poste. Basta aproximar o cartão magnético do transporte coletivo que os riscos de incidentes durante a travessia de idosos e também a de deficientes físicos serão bem menores.

De acordo com dados da Seguradora Líder-DPVAT, as indenizações pagas por morte em acidentes envolvendo pedestre com mais de 65 anos foi de 23% no período compreendido entre janeiro e junho de 2014, totalizando 1812 ocorrências, e ocupando a segunda posição das faixas etárias analisadas. A faixa de 45 a 64 anos representa 27% do total das indenizações pagas por morte e ocupa a primeira posição. Já as indenizações pagas por invalidez totalizaram 4343 ocorrências envolvendo os pedestres dessa mesma idade e no mesmo período.

Dessa forma, é importante priorizar as medidas sociais que atendam as necessidades dos idosos e aumentem sua segurança diária no trânsito brasileiro. Lembrando que é responsabilidade de todos os motoristas, e também dos pedestres, estarem atentos e agirem com prudência e respeito. Só assim conseguiremos transformar a realidade das ruas e estradas, por meio de relações mais humanas e seguras. #todomotoristaehpedestre

Pedestres somam 19% das indenizações do Seguro DPVAT no primeiro semestre do ano

22/09/2014 Por:

Estamos na Semana Nacional do Trânsito 2014, com o tema cidade para as pessoas: Proteção e Prioridade ao Pedestre, definido pelo CONTRAN, e chamamos a atenção para a segurança dos pedestres nas ruas brasileiras. De acordo com dados da Seguradora Líder-DPVAT, no primeiro semestre de 2014, 19% das 340.539 indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram destinadas a pedestres.

Além disso, das 66.669 indenizações destinadas a acidentes envolvendo esta categoria, 76% foram para vítimas que ficaram com sequelas permanentes e 12% foram para os beneficiários de vítimas que vieram a óbito. Destes, 50% tinham mais de 45 anos, 75% pertenciam ao sexo masculino e 42% dos acidentes ocorreram na região Sudeste. Os pedestres são os agentes mais vulneráveis do trânsito e as estatísticas demonstram que o número de vítimas ainda é muito alto.

O veículo que mais vitimou fatalmente os pedestres foi o automóvel, considerando que 58% dos pedestres que vieram a óbito foram atropelados por este tipo de veículo. Analisando os números de pedestres que ficaram permanentemente inválidos (50.578) no período, 34% pertenciam a faixa de 18 a 34 anos, 65% pertenciam ao sexo masculino e 36% dos acidentes ocorreram na região Nordeste.

Já o veículo que mais deixou os pedestres com sequelas irreversíveis foi a motocicleta, pois 49% dos pedestres receberam indenizações de invalidez permanente em decorrência de atropelamentos com este tipo de veículo. Dos dados analisados, o período do dia que mais registrou acidentes de morte e invalidez envolvendo pedestres, com 26% das indenizações, foi o anoitecer, de 17h às 20h.

Além da imprudência dos motoristas e motociclistas, parte dos acidentes com pedestres poderia ser evitado se os mesmos seguissem regras básicas de segurança, como o respeito a sinalização de trânsito. Todos devem fazer a sua parte para construir um trânsito mais seguro!