Arquivos do blog

Saiba quais são os tipos de cobertura do Seguro DPVAT

23/08/2017 Por:

Dicionário DPVAT: Saiba o que significam os termos Reembolso de Despesas Médicas-Hospitalares (DAMS), Invalidez Permanente e Morte

Hoje vamos falar sobre os três tipos de cobertura do Seguro DPVAT. Você sabe o que são e em quais situações se aplicam as coberturas de despesas médico-hospitalares, Invalidez Permanente e Morte? Confira a seguir!

Despesas Médico-Hospitalares (DAMS) – O DAMS é o tipo de cobertura do Seguro DPVAT que reembolsa a vítima de trânsito com gastos de até R$ 2.700 referentes ao seu tratamento. Pode ser um exame, um remédio, uma cirurgia e fisioterapia. Em 2016, foram mais de 54 mil indenizações pagas por DAMs.

Neste link do SlideShare da Seguradora Líder-DPVAT, você confere a lista de documentos necessários para dar entrada no pedido por DAMS.

Invalidez Permanente  – Esse é o tipo de cobertura do Seguro DPVAT paga às vítimas de trânsito quando ficam com uma sequela permanente após o acidente. Pode ser a perda de um membro ou do movimento de algum deles. O valor da indenização vai até R$ 13.500, dependendo do grau de invalidez que a vítima apresentar. Ano passado, 79% das indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT foram por casos de invalidez permanente.

Clicando aqui você fica sabendo o que é preciso para fazer o pedido de Invalidez Permanente do Seguro DPVAT.

Morte – O valor da indenização por morte é de R$ 13.500. Ela é paga aos herdeiros legais da vítima de trânsito. Em 2016, a Seguradora Líder-DPVAT pagou mais de 33 mil indenizações por morte.

Para saber o que é necessário para dar entrada no pedido de indenização do Seguro DPVAT por morte, é só clicar aqui

No post do dia 31 de julho, explicamos o significado e o conceito das expressões e dos nomes usados normalmente aqui no blog, como prêmio, Seguro DPVAT e Seguradora Líder-DPVAT – ensinamentos que você pode rever aqui sempre que quiser.

Ah, não se esqueça: antes de dar entrada no Seguro DPVAT, é importante saber em qual tipo de cobertura seu caso se enquadra e qual é a documentação necessária para fazer o pedido. Ficou com alguma dúvida? Fala com a gente nos comentários. 🙂

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder-DPVAT. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original: www.viverseguronotransito.com.br 

Dia do ciclista: sustentabilidade, mobilidade e segurança no trânsito

19/08/2017 Por:

Dia Nacional do Ciclista é comemorado hoje, 19/08

Ir para o trabalho de bicicleta pode trazer diversos benefícios para você e para a cidade onde mora. Além de melhorar o condicionamento físico, beneficia a respiração e provoca a liberação de substâncias que dão a sensação de bem-estar e felicidade, influenciando diretamente na sua saúde, a prática do ciclismo também é uma aliada da sustentabilidade e da mobilidade urbana. Isso porque a “magrela” não emite nenhum gás de efeito estufa, não causa engarrafamentos e ainda evita gastos desnecessários com a manutenção do asfalto, que é necessário sempre quando há um grande fluxo de veículos circulando em determinada via.

Com todas essas vantagens, temos motivo de sobra para celebrar o Dia Nacional do Ciclista, comemorado hoje, não acham? Essa galera descolada, que experimenta a cidade sobre duas rodas, merece os nossos parabéns por contribuírem com um planeta mais sustentável.

Mas, se por um lado, andar de bicicleta tem vários pontos positivos, por outro, os ciclistas ainda enfrentam desafios diários no trânsito. O último levantamento feito pelo Ministério da Saúde, em 2014, diz que 1.357 ciclistas morreram em todo o país, vítimas de acidentes. Falta prudência por parte dos motoristas de veículos e também investimentos em infraestrutura nas cidades, como a construção ou ampliação das ciclovias.

Por isso, pensando na segurança de quem gosta de andar de bicicleta, selecionamos dicas práticas para o dia a dia:

  • Procure usar os equipamentos de segurança como capacete, luvas e óculos;

 

  • É muito importante que o ciclista seja visto pelos motoristas, principalmente à noite. Por isso, o ideal é verificar se a bike está com todos os refletivos (aqueles adesivos que brilham quando bate luz) em boas condições;

 

  •  – Cuidado, andar na contramão pode ser perigoso! Assim como os motoristas, os ciclistas também precisam seguir as regras de trânsito, observando a sinalização de placas, os semáforos, as fachas de pedestres, entre outros;

 

  • – Uma boa dica também é testar os freios antes de sair com a bicicleta e fazer a manutenção preventiva desse equipamento;

 

  • – Não custa lembrar: a ciclovia é o melhor local para que o ciclista trafegue. Quando isso não for possível, o ideal é manter-se à direita dos carros e sinalizar, com as mãos, o que pretende fazer (virar à direita ou à esquerda, por exemplo).

 

Sabe mais alguma dica valiosa para a segurança dos ciclistas? Conta pra gente nos comentários 😉

 

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder-DPVAT. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original: www.viverseguronotransito.com.br

Seguro DPVAT: como dar entrada no pedido de indenização?

17/08/2017 Por:

O Seguro DPVAT ampara as vítimas de trânsito em todo o Brasil. Seja motorista, passageiro ou pedestre, todos têm direito a esse benefício quando se enquadram em um dos três tipos de cobertura: Reembolso de Despesas Médicas, Invalidez Permanente e Morte. Solicitar o Seguro DPVAT é gratuito. Além disso, não necessita da intermediação de terceiros. Você sabe o que fazer caso passe por essa situação? Para te auxiliar, a Seguradora Líder-DPVAT, que faz a gestão do Seguro DPVAT, preparou um tutorial com o passo-a-passo sobre como dar entrada no pedido de indenização aqui para o blog. Confere só!

1 – Qual tipo de cobertura do Seguro DPVAT é o seu caso?

Antes de dar entrada no Seguro DPVAT, é preciso saber qual tipo de cobertura você vai solicitar. O Reembolso de Despesas Médicas é pago quando a pessoa que apresentou lesões depois do acidente de trânsito precisou pagar por exame, remédio ou fisioterapia. A Lei do Seguro DPVAT prevê que o reembolso com essas despesas vai até R$ 2.700. A Invalidez Permanente, como o próprio nome diz, é para pessoas que apresentaram uma sequela permanente depois de um acidente, como perda de um movimento ou membro. O valor dessa cobertura vai até R$ 13.500, dependendo do grau de invalidez que esse paciente apresentar. Já a indenização por morte é paga aos herdeiros legais da vítima e tem o valor fixo de R$ 13.500.

2 – Como saber a documentação necessária para dar entrada no Seguro DPVAT?

No site da Seguradora Líder-DPVAT, há um ícone separado por tipo de cobertura pelo qual o beneficiário pode saber exatamente quais documentos ele precisa para dar entrada no pedido do Seguro DPVAT. É só escolher a cobertura que você precisa que uma lista com a documentação necessária será apresentada.

 

3 – Qual o prazo para solicitar o Seguro DPVAT?

O prazo para dar entrada no Seguro DPVAT é de, no mínimo, três anos contatados a partir da data do acidente. No entanto, dependendo da cobertura, esse prazo pode ser maior. Por isso, é importante fazer a consulta no espaço indicado abaixo.

5 – Como acompanhar o andamento do processo de pedido de indenização do Seguro DPVAT?

Além do 0800 022 1204, o site da Seguradora Líder-DPVAT também oferece a possibilidade de o próprio beneficiário acompanhar o andamento do seu processo de pedido de indenização. Com o número do Sinistro, que é gerado quando a pessoa ingressa com o pedido em um dos pontos oficiais de atendimento, CPF ou CNPJ da vítima é possível acompanhar o processo da indenização de forma online.

 

No canal da Seguradora Líder-DPVAT no YouTube também tem um vídeo bem bacana com dicas para pedir a indenização do Seguro DPVAT, que você pode conferir aqui.

 

Ficou com alguma dúvida sobre como solicitar o Seguro DPVAT? É só compartilhar com a gente nos comentários que nós respondemos. 🙂

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder-DPVAT. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original: www.viverseguronotransito.com.br

Cinco curiosidades sobre o Seguro DPVAT

16/08/2017 Por:

A Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela operação do Seguro DPVAT, faz a gestão de recursos que beneficiam milhares de vítimas de acidentes de trânsito no país. Para administrar esse processo, que começa com o pagamento do prêmio e termina com o pagamento da indenização às vítimas e aos seus familiares, são realizadas várias atividades por diversas áreas da seguradora. Tem muita informação bacana sobre esse trabalho, e a gente quer mostrar isso pra você. Montamos uma série sobre a seguradora e sobre o Seguro DPVAT pra você entender melhor como funciona, e publicamos aqui. Fique de olho!

Amigo de todos, até dos gringos

O Seguro DPVAT cobre toda a população brasileira em caso de acidentes de trânsito, seja motorista, passageiro ou pedestre. O seguro também beneficia os estrangeiros, caso sofram acidentes de trânsito em território nacional.

Ninguém quer ter motivos para receber essa indenização

O Seguro DPVAT cobre danos pessoais nos casos de Reembolso de Despesas Médicas (até R$ 2.700), Invalidez Permanente (até R$ 13.500) e Morte (R$ 13.500,00). Os beneficiários desta última cobertura são os herdeiros legais da vítima. A Seguradora Líder-DPVAT explica tudo sobre os pedidos de indenização em seu site.

James Bond ou Jacques Clouseau?

A Seguradora Líder-DPVAT tem um setor dedicado a identificar pedidos de indenização com possíveis irregularidades. Nessa área, trabalham advogados criminalistas, especialistas e até detetives, que vão a campo para investigar casos suspeitos de pedidos de indenização.

Grande e única

A Seguradora Líder-DPVAT é uma das maiores seguradoras do Brasil. Já o Seguro DPVAT, o maior seguro do país. Em quase todos os países do mundo, há algum tipo de seguro de trânsito correspondente. No entanto, com essa cobertura tão universal quanto a do DPVAT, é difícil encontrar igual.

Antenada

Para atender à população, a Seguradora Líder-DPVAT conta com o SAC DPVAT 0800 022 12 04, que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana, e o 0800 022 1206 para pessoas com deficiência auditiva. O site www.seguradoralider.com.br também é preparado para receber deficientes visuais. A seguradora tem perfil no Facebook, Twitter, Instagram, Youtube, Linkedin, e SlideShare. Conta, ainda, com mais de 8 mil pontos oficiais de atendimento espalhados em todo o Brasil,  incluindo agências dos Correios. Ufa, quanta coisa! 😉

 

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original: www.viverseguronotransito.com.br

Quem são e onde estão as vítimas mais frequentes do trânsito?

14/08/2017 Por:
Quais são as vítimas que mais recebem o Seguro DPVAT?

Conheça as principais vítimas do trânsito no Brasil e os grupos que mais recebem indenizações do Seguro DPVAT.

Na quinta-feira passada postamos uma matéria aqui no blog sobre o volume das indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT às vítimas de acidentes de trânsito no primeiro semestre de 2017. Hoje vamos falar mais sobre o assunto, mostrando as faixas etárias mais atingidas, os tipos de veículos que mais geram vítimas, assim como os horários e as regiões que mais concentram as indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT.

Dados levantados pelo Centro de Estatística da Seguradora Líder-DPVAT mostram que jovens entre 18 e 34 anos foram os mais impactados. Trata-se de uma importante parcela da população, já que são vítimas em idade economicamente ativa.

A maioria das indenizações do Seguro DPVAT  foi para jovens de 18 a 34 anos. Eles representam 49% das indenizações = 94.167 pessoas.

A moto ainda é o veículo que mais gera acidentes, tendo como principal vítima o próprio motociclista. Eles, que representam apenas 27% da frota, concentraram 74% das indenizações.

A maior parte das indenizações pagas aos motociclistas, 80%, foi para invalidez permanente. Desse total, os jovens de 18 a 44 anos somaram 85.382 pessoas.

Sobre o horário, a maioria dos acidentes aconteceu entre o período da tarde e parte da noite. A faixa entre 13h e 20h concentrou 45% dos acidentes no primeiro semestre de 2017. Já a região Nordeste ficou com a maior parte das indenizações, 32%, seguida pela Sudeste, com 29%.

A região Sudeste concentra o maior inúmero de vítimas em acidentes fatais, com 35%, seguida de perto pela região Nordeste, com 31%.

Viver seguro no trânsito também depende de nós. Hábitos simples podem ajudar bastante, como: o uso do cinto de segurança nos bancos dianteiro e traseiro; no carro, crianças de até sete anos devem usar a cadeirinha; na moto, a idade mínima para transporte na garupa é de 11 anos. Juntos construímos um trânsito melhor! 😀

Para acompanhar todos os dados referentes ao primeiro semestre de 2017, é só acessar o nosso Boletim Estatístico.

 

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder-DPVAT. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original www.viverseguronotransito.com.br