03/08/2017 Por:

Seguro DPVAT em números: volume de indenizações lotaria 2,5 Maracanãs

 

A Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela gestão do Seguro DPVAT, acaba de lançar o seu boletim estatístico com dados sobre as indenizações pagas a vítimas de acidentes de trânsito no primeiro semestre de 2017. É um material bem completo, com informações sobre o perfil das vítimas, como sexo, idade, tipo de veículo, regiões onde mais acontecem acidentes, entre outros.

No balanço, um dado alarmante: um pouco mais de 192 mil indenizações foram pagas no primeiro semestre de 2017, número que dá pra encher o estádio do Maracanã quase 2,5 vezes. Desse total, 15% correspondem a casos de reembolso de despesas médicas, 75% a invalidez permanente e 10% a morte. Em outras palavras, são 27.870 novos feridos, 144.950 mil novos inválidos e 19.367 pessoas mortas no trânsito. Um dado preocupante, né?!

Apesar desse volume de indenizações ser 9% inferior quando comparado ao mesmo período de 2016, podemos afirmar que o trânsito brasileiro continua gerando populações de cidades inteiras de vítimas do trânsito. Uma verdadeira guerra que mata muito mais do que outras por aí e passa diante de nossos olhos. Nessa batalha, o homem está no front: 75% das indenizações foram destinadas a pessoas do sexo masculino e 25% às mulheres.

Sabe quem são as vítimas mais frequentes? Os motoristas. Eles somaram 111.536 (58%) indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT. Desse número, 95.280 estavam na direção de uma motocicleta. O Brasil também perde uma parcela importante da sua população economicamente ativa para a violência no trânsito, pois 69% das indenizações foram destinadas a pessoas de 18 a 44 anos.

Você fica espantado com o volume de acidentes e o seu impacto na sociedade? Nós também! Compartilhe com a gente as suas impressões. No próximo post, daremos novas informações sobre esse tema, que afeta a todos nós. Para conferir o Boletim 2017 – Primeiro Semestre – completo, é só clicar aqui.

 

Este conteúdo é de propriedade da Seguradora Líder-DPVAT. A reprodução é autorizada desde que contenha a citação da fonte original www.viverseguronotransito.com.br

Comentários

2Comentar
  1. Sofri um acidente em 2013, perdi movimento da perna e na epoca foi um advogado quem deu entrada eu nao tinha informaçoes fiquei quase 4 anos assegurada pelo inss e afastada do trabalho porém o valor da minha indenização não foi satisfatória pra mim porque fiquei com sequela e na época nao passei pelo perito do dpvat ainda posso recorrer?

    • Olá, Naiane. Caso não concorde com o valor da indenização, a nossa orientação é que você apresente documentos comprovando o agravamento das suas lesões já avaliadas ou que indiquem outras antes não avaliadas e solicite, por escrito, a reanálise do processo.

      Para isso, é preciso encaminhar o pedido por carta à Seguradora Líder-DPVAT por meio de fax (21-2544-0059), Correios (Rua da Assembleia, 100 – 16º Andar – Ed City Tower – Centro – Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20011-000) ou Sedex. Não deixe de incluir no pedido o nome da vítima e o motivo pelo qual discorda da análise anterior, além de um novo laudo do IML atestando agravamento da lesão ou nova sequela. =)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *