Arquivos anuais: 2017

Por que 1º de maio é o Dia do Trabalhador?

28/04/2017 Por:

 

Sabemos que todo dia é dia do trabalhador, de todo aquele que pega no batente e contribui para o desenvolvimento da economia do país e para o sustento de sua família. Mas em 1º de maio existe o reconhecimento oficial aos trabalhadores em vários países do mundo. Por falar nisso, você sabe qual é a real história dessa data?

O feriado foi criado como homenagem aos trabalhadores que lutaram por condições dignas de emprego há mais de cem anos. Para você entender melhor, vamos fazer uma viagem no tempo para o ano de 1886. Naquele ano, mais de 1 milhão de trabalhadores saíram para protestar nas ruas de Chicago, nos Estados Unidos, contra medidas como a obrigação de trabalhar mais de 14 horas por dia, por exemplo. E justamente o evento que contribuiu com a adequação da carga horária de trabalho diário para oito horas foi realizado no dia 1° de maio daquele ano. Percebeu? Não é à toa que o dia do trabalhador é comemorado nessa data.

No Brasil, o ex-presidente Getúlio Vargas utilizou a data para anunciar o novo salário mínimo, em 1940, e criar a Justiça do Trabalho, em 1941. Até então marcado por protestos, o feriado passou a ser celebrado.

O Blog Viver Seguro no Trânsito deseja a todos os trabalhadores um feliz Dia do Trabalhador!

Você conhece bem o Seguro DPVAT? Descubra aqui!

25/04/2017 Por:

Se você tem perfil em rede social, com certeza já viu a brincadeira “nove verdades e uma mentira”. Funciona assim: os internautas postam 10 fatos pessoais, mas um deles é falso. A partir disso, os amigos tentam descobrir o que é mentira na postagem. Surfando nessa onda, separamos 10 informações sobre o Seguro DPVAT para você descobrir qual é a falsa. Gostou da ideia? Venha fazer o teste! =)

1 – O Seguro DPVAT indeniza vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração de culpa, seja motorista, passageiro ou pedestre.

2 – O Seguro DPVAT cobre todo o território nacional.

3 – A Seguradora Líder-DPVAT é a responsável por fazer a gestão do Seguro DPVAT, garantindo o pagamento da indenização a quem tem direito.

4 – Neste ano, houve uma redução nos valores do prêmio do Seguro DPVAT. Os proprietários dos veículos vão pagar um valor 37% menor do que no ano passado.

5 – Os proprietários de veículos pagam o Seguro DPVAT, mas os pedestres e passageiros também são beneficiados.

6 – Metade do que é pago pelos proprietários de veículos automotores vai direto para o Governo Federal:  45% destinado ao SUS para o atendimento às vítimas de trânsito e 5% para campanhas educativas elaboradas pelo Denatran.

7 – Os demais 50% dos recursos arrecadados são voltados para o pagamento das indenizações e reservas.

8 – O Seguro DPVAT indeniza pessoas que se acidentam no trânsito e se encaixam em uma das três coberturas: reembolso de despesas médicas, invalidez permanente e morte.

9 – Existem mil pontos de atendimento para que você possa dar entrada no pedido de indenização do Seguro DPVAT.

10 – O Seguro DPVAT existe desde 1974.

E aí, já sabe qual é a informação falsa?

Se você respondeu a opção 9, parabéns! Existem, na verdade, mais de 8 mil postos de atendimento para que que você possa dar entrada no pedido de indenização do Seguro DPVAT. 😉

Gostou da brincadeira? Ficou com alguma dúvida sobre o Seguro DPVAT? Deixe a sua pergunta nos comentários que a gente responde. Até a próxima!

Quanto custa um acidente de trânsito?

24/04/2017 Por:

 

Sustos, danos e perdas. São inúmeros os prejuízos para quem se acidentou no trânsito. Mas você sabia que, além dos problemas pessoais, os acidentes envolvendo veículos também geram custos para toda a sociedade?

Segundo um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em 2014 o Brasil gastou R$ 12,3 bilhões com acidentes. Isso, só em rodovias federais. Levando em consideração os acidentes nas estradas estaduais e municipais, o valor sobe e fica em torno de R$ 40 bilhões. Para se ter uma noção, a quantia é maior do que os gastos com melhorias de rodoviárias e campanhas educativas de trânsito.

Como é gasto esse valor? A pesquisa do Ipea considerou dados como:

– Despesas hospitalares

– Danos a veículos e a cargas transportadas

– Perda da capacidade produtiva (quando a vítima foi afastada do trabalho, por exemplo)

– Danos ao patrimônio público (muros, postes, calçadas) e a propriedades privadas (lojas, casas)

Como a Seguradora Líder-DPVAT ajuda as pessoas e o país?

 

A Seguradora Líder-DPVAT é responsável por fazer a gestão do Seguro DPVAT, um seguro social que ampara as vítimas de acidentes de trânsito no momento em que as despesas aumentam por conta do acidente. Contribui também para reduzir os custos com acidentes de trânsito do país. Isso porque metade do que é pago pelos donos de veículos é destinado ao SUS (45%) para atendimento às vítimas de acidentes na estrada e ao Denatran (5%), para campanhas educativas. Os outros 50% são usados para indenizar motoristas, passageiros ou pedestres vítimas de acidentes de trânsito, em três tipos de cobertura: reembolso de despesas médicas e hospitalares,  invalidez permanente e morte.

Com essa atitude, a Seguradora Líder-DPVAT cumpre um importante papel social. Ela ajuda as pessoas, já que todos os brasileiros estão cobertos em casos de acidentes de trânsito, e o país, com a redução dos gastos do governo.

Ficou alguma dúvida com relação aos custos de acidentes de trânsito para o país? Deixe a sua pergunta sobre esse assunto nos comentários. Até a próxima! 😉

Jovens no trânsito, perigo constante: Será?

20/04/2017 Por:

 

Você já sabe o que vai fazer nesse feriadão? Muita gente está se preparando para colocar o pé na estrada e viajar. E com mais veículos circulando nas rodovias, aumentam as chances de acidentes de trânsito. Nesse cenário em que todos precisam ter a atenção redobrada, os jovens são os que mais se acidentam. Para se ter uma ideia, só em 2015 a Seguradora Líder-DPVAT, que administra o Seguro DPVAT, registrou que 51% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT foram para pessoas de 18 a 34 anos.

O resultado para acidentes com motocicletas também chama a atenção. No mesmo ano, o Seguro DPVAT indenizou 230 mil pessoas com idade entre 18 a 34 anos vítimas de acidentes envolvendo motos. Mas essa não é uma situação que ocorre só no Brasil. Também em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) deu foco a esse fato. Segundo um estudo da ONU, as maiores vítimas de acidentes de trânsito são jovens com idade entre 15 e 29 anos. Uma estatística muito triste, né?

Como diminuir os riscos?

Sabemos que imprevistos acontecem, mas algumas atitudes podem contribuir para reduzir as chances de se envolver em um acidente no trânsito, especialmente nas estradas. Separamos algumas dicas pra você. Confere só!

– Os pequenos ajustes de vistoria no veículo antes de sair são muito importantes e contribuem para a segurança. Uma boa pedida é acertar os espelhos do carro antes da viagem, diminuindo os pontos cegos.

– E quanto ao cansaço? Para manter a atenção no volante é recomendável ter uma boa noite de sono 😉

– Por incrível que pareça, muita gente ainda se esquece de usar os equipamentos de segurança. Cinto pra quem vai de carro ou ônibus e capacete, luvas e roupas apropriadas, se for de moto. Fechado?

– Como diz o ditado, a pressa é inimiga da perfeição. O ideal é respeitar o limite de velocidade da via e evitar fazer ultrapassagens quando a visão do trecho estiver comprometida.

Gostou das sugestões? Então compartilhe com os seus amigos, principalmente com os mais novos. Ah! Não se esqueça de contar pra gente como foi a viagem. Até a próxima! 🙂

Uma viagem pela história dos seguros

13/04/2017 Por:

Seguro de vida, de veículos, de residência, de saúde… há séculos, o homem busca controlar o risco e minimizar as perdas em situações inesperadas. Para te deixar por dentro da história dos seguros no Brasil, fizemos uma viagem no tempo. Vem com a gente!

Tudo começou em 1808, ano da abertura dos portos ao comércio internacional. Como as viagens marítimas eram muito arriscadas, foi criada a Companhia de Seguros Boa-Fé. Já a partir de 1850, com a criação do “Código Comercial Brasileiro”, outras seguradoras começaram a surgir e a tratar de seguro terrestre. Com o sucesso, as empresas estrangeiras começaram a se interessar pelo mercado brasileiro e a se instalar no país.

Em 1966, o Seguro DPVAT foi criado, assim como outros seguros obrigatórios. Durante oito anos, ele foi chamado de Recovat (Responsabilidade Civil Obrigatória de Veículos Automotores Terrestres). Em 1974, ele passou a se chamar Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) e todas as vítimas de acidente de trânsito passaram a ser indenizadas, não importando o responsável pelo acidente.

Hoje, a Seguradora Líder-DPVAT administra o Seguro DPVAT, atuando em todo o Brasil. Em qualquer lugar do país, se você se envolveu em um acidente de trânsito, pode dar entrada no Seguro DPVAT. As indenizações são Reembolso de Despesas Médicas e Hospitalares, Invalidez Permanente e Morte.

Muito interessante, né? Fique de olho, pois sempre tem histórias bacanas por aqui!