Arquivos mensais: outubro 2014

Órgãos reguladores de trânsito: você conhece todos?

27/10/2014 Por:

Para regular e fiscalizar o cumprimento das leis de trânsito, existem os órgãos reguladores, distribuídos entre as instâncias nacional, estadual e municipal. Mas você conhece essas entidades? Sabe quais são as suas atribuições?

Veja, na lista abaixo, os principais órgãos reguladores do trânsito brasileiro e suas funções:

CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito: É o órgão máximo normativo, consultivo e coordenador da política nacional de trânsito, responsável pela regulamentação do Código de Trânsito Brasileiro e pela atualização permanente das leis de trânsito. Sua sede é em Brasília.

CETRAN – Conselho Estadual de Trânsito: É o órgão máximo normativo, consultivo e coordenador do Sistema Nacional de Trânsito na área do respectivo estado. Cada estado da federação possui o seu conselho, e a sede de cada conselho é na capital do respectivo estado.

DENATRAN – Departamento Nacional de Trânsito: É o órgão máximo executivo do Sistema Nacional de Trânsito, tem autonomia administrativa e técnica, e jurisdição sobre todo o território nacional. Sua sede é em Brasília.

DETRAN – Departamento Estadual de Trânsito: É o órgão máximo executivo dos estados e do Distrito Federal, que cumpre e faz cumprir a Legislação de Trânsito, nos limites de sua jurisdição.

D.N.I.T. –  Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes: Órgão executivo rodoviário da união, com jurisdição sobre as rodovias e estradas federais.

D.E.R. – Departamento de Estradas e Rodagem: Órgão executivo rodoviário do estado e do Distrito Federal, com jurisdição sobre as rodovias e estradas estaduais de sua sede.

P.R.F. – Polícia Rodoviária Federal: Tem a responsabilidade de fiscalizar o cumprimento das normas de trânsito através do patrulhamento ostensivo nas rodovias federais.

Os órgãos reguladores , por meio da importante função de fiscalizar, são responsáveis por manter a ordem no trânsito. Como vemos,  para um trânsito seguro é necessário que cada um faça a sua parte. A paz no trânsito depende de todos nós!

Na Arábia Saudita, motoristas que furarem o sinal vermelho poderão ser presos

23/10/2014 Por:

De acordo com notícia publicada no G1, as ruas da Arábia Saudita estão entre as mais perigosas do mundo, com uma média de 19 mortes por dia. Por isso, a cidade de Jedá, segunda maior do país, adotou uma medida para os condutores: quem for flagrado ultrapassando o sinal vermelho será devidamente multado – como já acontece – e só será liberado após 24 horas na prisão.

De acordo com notícias da imprensa árabe, policiais adicionais serão distribuídos pelos cruzamentos da cidade para fiscalizar os motoristas, aplicar a nova lei e apanhar os violadores das leis do trânsito.

O G1 também informou que a situação do país é tão grave que a máxima autoridade religiosa da Arábia Saudita, Abdulaziz Al-Asheikh, ofereceu recentemente a ajuda de um dirigente espiritual para acalmar os motoristas imprudentes. No pronunciamento, Al-Asheikh classificou o ato de direção perigosa de “pecado grave” e lembrou que atitudes como essa poderiam custar a vida das pessoas.

Você sabe decifrar o chassi do carro?

20/10/2014 Por:

Você sabia que os carros também possuem uma identidade, como se fosse um RG? O nome desse número de identificação é chassi e ele é composto por 17 caracteres alfanuméricos. Na hora de comprar um veículo é importante pesquisar sobre o número do chassi para descobrir informações sobre a procedência do veículo, como o local e ano de fabricação, a marca, o modelo e até mesmo o seu número na linha de produção da montadora. Mas você sabe como identificar essas características dentro da sequência de números?

Vamos utilizar o número de chassi da imagem que abre o post: 9BWHE21JX24060960. De acordo com análise da Revista Webmotors, o chassi ficaria organizado da seguinte maneira: o primeiro dígito aponta a região geográfica (8 ou 9 se referem à América do Sul). Na sequência, a letra “B”, é de Brasil; o “W” a marca do veículo (no caso, Volkswagen); o “H” é referente ao modelo hatch; o “E” se refere à motorização; o “2” aponta os equipamentos de segurança disponíveis no veículo (ABS e Airbags), o “1J” indica o nome do carro (Golf); o “X” informa o ano de fabricação (2002); o “2” é o dígito verificador; o “4” o local de fabricação; e os números restantes, “060960”, apresentam o número de série do veículo. É justamente essa complexidade de informações que garante a segurança sobre a procedência do veículo em questão.

No Brasil, essa numeração foi regulamentada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em 1995 e a ABNT padronizou a identificação seguindo normas mundiais.

Redobre a atenção ao dirigir à noite!

16/10/2014 Por:


Dirigir no período da noite requer atenção redobrada dos motoristas. Os perigos estão relacionados à iluminação, cansaço, condições das estradas e imprudência. Em razão do menor número de veículos circulando à noite, muitos condutores aproveitam para dirigir em alta velocidade. Algumas condições adversas, que seriam mais facilmente identificadas durante o dia, ficam escondidas nesse período, como buracos na estrada e até mesmo animais cruzando a pista. Por isso, dirigir em alta velocidade aumenta as chances de que o condutor não perceba ou veja muito em cima da hora esses perigos e acabe envolvido em um acidente.

Muitas rodovias têm grandes trechos sem iluminação pública, o que faz com que o condutor tenha que se guiar somente por seus faróis. É muito importante manter as luzes do carro sempre em boas condições para que todos possam ver e serem vistos.

É preciso também que o motorista use corretamente a regulagem dos faróis baixos, pois existem condutores que podem ficar cegos por um curto período de tempo quando encaram uma luz brilhante nos olhos, aumentando a chance de um acidente. O farol alto só deve ser usado quando realmente necessário, para não prejudicar os outros.

Outro ponto de extrema importância é o cansaço. No período da noite a probabilidade de que o motorista durma ao volante é muito mais alta. Por isso, as viagens à noite devem ser programadas para que o condutor tenha momentos de descanso. Se estiver dirigindo e se sentir cansado, pare e descanse! Você pode dormir sem nem ao menos perceber e colocar a sua vida e dos demais usuários das vias em risco.

A prevenção é a maior aliada da segurança! Seja prudente e preserve a vida!

Tóquio desenvolve um sistema revolucionário de bicicletário

13/10/2014 Por:

A cidade de Tóquio, capital do Japão, tem um sério problema de falta de espaço, por ser um lugar em que vive um elevado número de pessoas. Até mesmo estacionar bicicletas nas calçadas pode se tornar um problema, considerando que existem 9 milhões delas circulando pelo país.

Pensando nisso, um grupo de japoneses desenvolveu um projeto chamado “Eco Cycle”, em que através de um grande depósito subterrâneo, com 11,5 metros de profundidade, qualquer cidadão pode simplesmente depositar sua bicicleta em um elevador, que automaticamente aloja-a em uma das 204 vagas disponíveis do bicicletário.

De acordo com informações do site da Sportv, para usar esse sistema, o ciclista precisa se cadastrar e ganhar um cartão de utilização. Na superfície, só é preciso encaixar a bicicleta em um trilho e apertar um botão e, em menos de 10 segundos, a bicicleta estará guardada em segurança.

O sistema revolucionário é resistente a terremotos e inclui seguro contra roubos e vandalismo. Para usar as estações, é preciso pagar uma taxa equivalente a R$ 35 por mês.

Seis crianças morrem por dia no trânsito brasileiro

09/10/2014 Por:

Com a proximidade do Dia das Crianças, um alerta: a cada da, seis crianças morrem e outras 51 sofrem sequelas graves por acidentes de trânsito no país. Os dados são do levantamento realizado pela Seguradora Líder-DPVAT e leva em consideração as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT em acidentes envolvendo crianças, de 0 a 14 anos, nos seis primeiros meses do ano. Ao todo, neste período, foram 1.088 indenizações de morte e 9.268 coberturas por invalidez permanente.

A notícia boa é a redução do número de mortes. Quando analisado o primeiro semestre de 2014 em relação ao mesmo período de 2013, houve a redução de 27,6% dos acidentes fatais, de 1.502 no ano passado para 1.088 neste ano. Por outro lado, foi observado, no período, o crescimento de indenizações por invalidez permanente, em 24%.

No primeiro semestre de 2013, 51% das indenizações pagas envolvendo crianças, de 0 a 14 anos, foram em decorrência de acidentes com carros e 40%, por motocicletas. Quando é feita a análise dos dados do mesmo período deste ano, nota-se uma inversão: as motocicletas passam a ser maioria dos acidentes (48%) e os carros ficam em seguida (44%).

Um dado que continua chamando a atenção dos estudiosos é a quantidade de acidentes de trânsito com crianças, nas regiões Norte e Nordeste. As duas regiões contabilizam, juntas, 5.814 indenizações, 48,5% do total pago em todo o país. Nestas regiões, a quantidade de acidentes envolvendo motocicletas predomina. No Norte, o veículo de duas rodas representa 66,3% dos acidentes da região e, no Nordeste, 65,9%. Quando somados, os acidentes envolvendo motocicletas, nas regiões Norte e Nordeste, representam 66,4% do total do país. Lembramos que o Código de Trânsito Brasileiro proíbe o transporte de crianças de até sete anos em motocicletas.

Transporte seguro de crianças

A Seguradora Líder-DPVAT desenvolveu, em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária (OSNV), um módulo educativo de transporte seguro de crianças. A iniciativa faz parte do programa Observar. Confira algumas dicas:

– O cinto de segurança, para a gestante, deve ficar abaixo e não, acima da barriga. Esta medida protege mãe e filho;
– Bebê conforto deve ser instalado em posição oposta ao fluxo do carro;
– A cadeirinha ou booster devem ser instalados a favor do fluxo do veículo;
– A partir de sete anos ou 1,45m, a criança pode deixar a cadeirinha, mas utilizando sempre o cinto de segurança no banco traseiro;
– Crianças só podem utilizar o banco dianteiro a partir dos 10 anos;
– Não transportar crianças no porta-malas;
– Não transportar crianças em pé ou no colo de adultos;
– Utilizar a trava de segurança das portas traseiras.

Assista abaixo ao vídeo que contém dicas importantes referentes ao transporte de crianças.

Campanha em Portugal faz o semáforo dançar

06/10/2014 Por:

Em um cruzamento de ruas de Lisboa, em Portugal, ficou mais divertido atravessar a rua. A fabricante de veículos Smart organizou uma campanha de conscientização e instalou no local um semáforo para pedestres que dança. Isso mesmo. Enquanto está no vermelho, o bonequinho da sinalização reproduz movimentos de dança, chamando a atenção das pessoas que vão atravessar – e fazendo com que fiquem parados observando a brincadeira.

Segundo a fabricante, o semáforo dançante para pedestres fez com que 81% das pessoas realmente parassem diante do sinal vermelho e prestassem mais atenção antes de atravessar. O legal é que o bonequinho apenas imita o movimento de pessoas de verdade, que estão ali perto em uma cabine executando os movimentos.

Assista ao vídeo abaixo para entender melhor a campanha:

Saiba o que é permitido nas viagens com crianças em ônibus

02/10/2014 Por:

Começamos o mês de outubro com um tema que merece sempre atenção: a segurança das crianças nos veículos. Em ônibus que realizam viagens intermunicipais, a principal orientação é que crianças com seis anos ou mais devem pagar passagem e viajar sentadas, com o cinto de segurança. No caso dos menores, não há uma recomendação específica sobre o transporte, como há no caso dos veículos particulares, em que é obrigatório o uso de cadeirinhas ou assentos de elevação. Por isso, as crianças mais novas viajam no colo dos responsáveis.

O Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) do Rio Grande do Sul identificou que alguns responsáveis viajavam com mais de uma criança menor de seis anos e, por isso, era uma prática comum que as duas fossem acomodadas no colo ou então que uma delas ficasse de pé no corredor do ônibus, aumentando o risco em caso de acidentes. De acordo com o portal de notícias G1, para coibir essa prática, o Conselho do DAER (RS) aprovou, em 2012, uma Resolução que determinou que cada adulto só poderia carregar apenas uma criança no colo, com isenção de tarifa. As demais, mesmo sendo menores de seis anos, deveriam ser acomodadas no banco e pagarem passagem. A fiscalização para o cumprimento da norma ficou a cargo das próprias empresas de ônibus, na hora do embarque.

Como o uso do cinto de segurança é obrigatório também nos ônibus de viagem, os responsáveis costumam afivelar o seu próprio cinto envolvendo também a criança, o que, de acordo com alguns especialistas de trânsito, não é a situação ideal.

O mais importante é que os responsáveis sempre se planejem antes de viajar com crianças. Use sempre o cinto de segurança, pois, se a criança estiver solta, o risco de se machucar em um acidente é muito maior. Além disso, jamais deixe seu filho(a) de pé no corredor do ônibus ao longo do percurso. No caso de uma freada brusca, a criança poderá ser lançada para a frente do veículo.

Vamos cuidar de nossas crianças! Segurança em primeiro lugar.