Arquivos mensais: maio 2014

O Brasil se vestiu de amarelo! Maio Amarelo promove mobilizações em todo o país

29/05/2014 Por:

De norte a sul do país, o Movimento Maio Amarelo foi responsável por diferentes ações que visavam alertar sobre os números assustadores da violência no trânsito e conscientizar os cidadãos sobre riscos e a importância de se ter ações para combater o problema que é mundial. Diversas empresas, órgãos do governo, ONGs e toda a sociedade civil apoiaram o movimento e usaram a criatividade para divulgar e alertar a todos sobre a importância de um trânsito mais seguro.

Também na esfera esportiva o Maio Amarelo esteve presente: o piloto Felipe Nasr, automobilista atualmente na categoria GP2, correu expondo o símbolo do movimento em seu carro, na conhecida pista de Mônaco, em Monte Carlo. Já a seleção masculina de vôlei entrou em quadra com um cartaz apoiando o movimento em seu jogo na Liga Mundial. Grandes empresas do ramo automobilístico, como a Volkswagen e a Audi, também embarcaram no clima e disponibilizaram informativos sobre cuidados e regras no trânsito para seus funcionários e clientes. Empresas dos segmentos financeiro e de seguros também apoiaram o movimento. Banco do Brasil, Bradesco, Allianz, Capemisa e Seguradora Líder DPVAT foram alguns exemplos.

Outros preferiram a iluminação amarela para participar do Maio Amarelo: o prédio da FIESP, na Avenida Paulista, clareou sua estrutura externa com um gigantesco laço amarelo chamando a atenção de quem passava pelo local; o Banco do Brasil também usou as luzes para decorar o Centro Cultural – CCBB em adesão ao Maio Amarelo. No Rio de Janeiro, O Cristo Redentor, o Maracanã e o Pão de Açucar ganharam a iluminação especial, que podia ser vista de diversos pontos da cidade e por quem visitava os pontos turísticos.

O diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho, comemorou a adesão da sociedade ao movimento. “A adesão é espontânea, mas algumas cidades e até capitais já institucionalizaram o Maio Amarelo no calendário oficial do município. Alguns órgãos do governo federal também já “abraçaram” o Movimento e confirmaram o Maio Amarelo como uma ação de conscientização para ser trabalhado todos os anos”, informou.

“O envolvimento da sociedade junto a causa foi extremamente positivo e surpreendente, o que nos demonstra que o tema “trânsito” está sim precisando de uma atenção especial de todos. Porém, o mais importante de tudo isso foi o envolvimento de algumas lideranças que abraçaram a questão, mobilizaram grupos de todas os perfis e movimentaram milhares de pessoas junto a causa. Não há como medir a extensão do Maio Amarelo hoje. Dentro de alguns poucos anos, vamos ter a certeza, que a sociedade clamava por esse chamamento e a mobilização foi natural frente a um tema que mexe com a vida de todos os brasileiros. Nesse primeiro, sem qualquer pretensão já estamos nos cinco continentes”, ressaltou José Ramalho.

Nós, do Blog Viver Seguro no Trânsito, parabenizamos os organizadores de todas ações realizadas! E desejamos que o Maio Amarelo faça parte do calendário oficial de todas as cidades brasileiras e que mais e mais entidades públicas e privadas, organizações e pessoas se juntem a todos nós nesse Movimento que tem uma importante causa: evitar que mais vidas sejam perdidas para a violência no trânsito. A atenção é pela vida. O sonho é pela paz. E nós podemos lutar por um trânsito realmente seguro, basta unirmos forças e estarmos dispostos para mudar.

Você conhece as 10 regras de segurança no trânsito?

26/05/2014 Por:

1 – Todos os ocupantes do veículo, adultos e crianças, devem usar o cinto de segurança inclusive no banco traseiro.

2 – Crianças de até 7 anos e meio nos carros devem usar os equipamentos de proteção adequados a idade (bebê conforto, cadeirinhas ou assento de elevação).

3 – Pedestre deve sempre ser respeitado. Lembre-se: você também é pedestre. Dê passagem à vida!

4 – Dirigir embriagado reduz em até 25% o tempo de reação, aumentando o risco de acidentes. Se beber, vá de ônibus, táxi ou carona.

5 – Bicicleta também é veículo, portanto deve respeitar a sinalização de trânsito. Motorista, mantenha uma distância segura de 1,5m ao ultrapassar ciclistas.

6 – Respeite os limites de velocidade. Reduza a velocidade em frente a escolas ou lugares de grande concentração de pedestres.

7 – Motociclista use sempre os equipamentos de proteção: capacete, luvas, botas e jaqueta.

8 – Respeite as vagas reservadas para idosos e deficientes. A gentileza melhora a convivência no trânsito.

9 – Não use o celular enquanto dirige. A distração é um dos principais fatores de risco para quem está ao volante.

10 – Dirigir cansado ou com sono é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado. Pare e descanse antes de pegar a estrada.

Fonte: Maio Amarelo

2.000.000 de motivos pra comemorar!

22/05/2014 Por:

Estamos comemorando uma importante marca do Seguro DPVAT nas redes sociais: nosso canal de vídeos no Youtube acaba de atingir a marca de 2.000.000 de visualizações. Nessa rede social , os usuários podem conferir vídeos com instruções sobre como solicitar o Seguro DPVAT, bem como campanhas institucionais, educativas e filmes publicitários.

 

A atuação do Seguro DPVAT nas redes sociais está ficando cada dia maior. No Facebook, a página oficial já foi curtida por mais de 40.000 fãs e, só entre janeiro e abril de 2014, cerca de 2000 atendimentos foram realizados por meio desse canal. Além disso, os internautas recebem diariamente posts de oportunidade, prevenção e divulgação do Seguro DPVAT.

 

No Twitter, o perfil oficial tem  1.311 seguidores e, entre janeiro e abril desse ano, foram realizados 250 atendimentos na rede.

 

Ponto para o Seguro DPVAT. Ponto para nós todos. E nosso agradecimento especial a você que faz parte da audiência em nossas redes sociais, e no blog também!

 

Junte-se a nós nas redes sociais. Cada vez mais, queremos estreitar o nosso relacionamento com você, esclarecer dúvidas sobre o Seguro DPVAT e compartilhar dicas de segurança no trânsito.

 

Facebook:  www.facebook.com/DPVAToficial

 

Youtube: www.youtube.com/DPVAToficial

 

Twitter: www.twitter.com/DPVAToficial

 

Blog: www.viverseguronotransito.com.br

Brasil a caminho da Padronização ISOFIX para aumentar a segurança das crianças transportadas em cadeirinhas

19/05/2014 Por:

Um estudo realizado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), com o apoio da Seguradora Líder-DPVAT, recomenda urgência na aprovação do projeto de lei (5031/2013) que prevê a regulamentação do uso de dispositivos de retenção com o tipo de fixação ISOFIX ­─ travas nas cadeirinhas de crianças acopladas à estrutura do veículo, com o objetivo de reduzir as lesões e os riscos de morte em ocupantes de veículos de quatro rodas.

 

Hoje no Brasil, os equipamentos de retenção infantil (bebê conforto, cadeirinha de criança e booster) são utilizados de maneira inapropriada comprometendo a segurança. A fixação é feita por meio do cinto de segurança traseiro do veículo, que apresenta tamanho e forma irregular e dificulta a instalação correta, elevando as chances de deslocamento, proporcionando lesões na coluna e pescoço, por exemplo.

 

A fixação ISOFIX (International Standards Organisation FIX ou Padronização Internacional de Organização de Fixação) tem como objetivo padronizar o encaixe dos dispositivos de retenção com um sistema avançado de segurança, garantindo assim a total proteção dos usuários.

 

O dispositivo funcionaria assim: uma base pré-instalada nos veículos se encaixaria nas travas ISOFIX existentes nos dispositivos de retenção, fazendo um “clic” e mostrando uma faixa verde, sinalizando o encaixe correto. Desse modo, os riscos de má instalação diminuiriam, evitando o deslocamento da cadeirinha e amenizando as lesões provocadas pelo impacto.

 

Seguindo as tendências mundiais de segurança para transporte de crianças, o mercado brasileiro de automóveis está se conscientizando e antecipando a eventual legislação, instalando os mecanismos de segurança necessários para a ancoragem do dispositivo ISOFIX nos veículos. Mas nem todos os veículos estarão preparados.

 

O projeto de lei continua em discussão e o Observatório Nacional de Segurança Viária alerta para a aprovação com o máximo de rapidez para que todos os veículos possuam esse sistema e nossas crianças sejam transportadas com a maior segurança possível.

 

Fontes: ONSV; ABETRAN (abetran.org.br)

Uso de cinto de segurança em ônibus e vans reduz em até 40% o risco de morte num acidente

15/05/2014 Por:

O uso do cinto de segurança é um item indispensável também nas viagens de ônibus e vans. Ele é fundamental para diminuir o impacto e as consequências de uma colisão. Em um acidente em que o passageiro não esteja usando o cinto, ele pode chocar-se contra o banco dianteiro, resultando em graves ferimentos para ele e para quem estiver sentado no banco da frente. Além disso, o cinto impede que o corpo seja arremessado para fora dos veículos, o que aumenta consideravelmente o risco de morte.

 

Fiquem atentos às informações do vídeo e viajem com mais segurança!

Estatísticas do Seguro DPVAT reforçam a importância do movimento Maio Amarelo

12/05/2014 Por:

Mudar o cenário de 2013, onde mais de 630 mil pessoas receberam indenização pelo Seguro DPVAT. Este foi o número de indenizações pagas pela Seguradora Líder-DPVAT, por Morte, Invalidez Permanente e Reembolso de Despesas Médicas e Hospitalares, apenas no ano de 2013 por acidentes de trânsito em todo o país. O movimento Maio Amarelo nasce na década do trânsito por iniciativa de empresas interessadas na redução da violência do trânsito brasileiro, como a Seguradora. A quantidade de óbitos indenizados pela Seguradora Líder em 2013 chegou a 54.767. Estes números levam em consideração os pagamentos realizados no ano passado e se referem, também, a acidentes fatais ocorridos em anos anteriores, tendo em vista que o cidadão pode solicitar a indenização em um prazo de três anos.

Assim como os movimentos Outubro Rosa e Novembro Azul, que alertam a necessidade de prevenção aos cânceres de mama e próstata, respectivamente, o Maio Amarelo tem como objetivo envolver a sociedade, órgãos governamentais, entidades de classe e associações para o engajamento de ações e conhecimentos sobre a segurança viária.

O amarelo do movimento representa cor semelhante ao do sinal de trânsito, que destaca a atenção para a realidade com que a sociedade vem se deparando nos últimos anos. “O país vive uma verdadeira epidemia quando o assunto é o trânsito brasileiro. De acordo com os dados do Seguro DPVAT, percebemos que estamos perdendo nossos jovens, vítimas de 50,9% dos acidentes que indenizamos em 2013”, afirma o diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT, Ricardo Xavier.

A Seguradora Líder-DPVAT estima que o número de mortes no trânsito brasileiro em 2013 deva chegar perto de 45 mil, levando-se em consideração as indenizações por morte pagas pelo Seguro DPVAT no ano de 2013 cujos acidentes ocorreram no próprio ano e a projeção de novos pedidos em razão do prazo de até três anos após a data do acidente para solicitar a indenização.

Este valor corresponde à queda de 225 aeronaves com 200 passageiros por ano; 16 atentados ao World Trade Center por ano, ou mais de quatro tufões que atingiram as Filipinas em 2013 por ano. Para Xavier, “é necessária a realização de um amplo debate que vise a constituição de ações urgentes e de ordem prática para que haja uma real transformação do trânsito brasileiro”.

Durante o mês de maio, estão acontecendo várias ações promocionais, de norte a sul do Brasil, para chamar a atenção da sociedade, além de palestras e debates sobre o tema em empresas, escolas, organizações não governamentais e entidades.

Ainda há tempo de participar do Movimento Maio Amarelo. Junte-se a nós nessa causa que merece a nossa atenção.

Maio Amarelo: Cristo ganhará iluminação amarela pela atenção e paz no trânsito

08/05/2014 Por:

No próximo final de semana, o Cristo Redentor ganhará iluminação especial em referência ao MAIO AMARELO, movimento com objetivo de reduzir a violência no trânsito por meio da conscientização e mobilização do governo, organizações, entidades e sociedade civil. O amarelo do movimento representa cor semelhante ao do sinal de trânsito, que destaca a atenção para a quantidade de pessoas que morrem ou ficam sequeladas em acidentes de trânsito no Brasil e no mundo.

 

A iniciativa é uma prova de que o nosso país está mais atento ao problema que tira anualmente a vida de mais de 1,3 milhão de pessoas por ano, segundo dados da OMS. E as ações do MAIO AMARELO não acontecem somente no Rio de Janeiro. O Brasil, de norte a sul, está aderindo ao movimento.

 

No estado do Tocantins, diversas cidades participam da campanha e organizam atividades como distribuição de materiais educativos e organização de passeatas para chamar a atenção da população para o fim da violência no trânsito. O mesmo está acontecendo em Pernambuco, em que muitas cidades estão engajadas para diminuir os números de acidentes, organizando atividades em escolas, blitzes educativas, distribuição de adesivos e fitas amarelas. No Rio Grande do Sul, a cidade de Santa Cruz do Sul organizou uma apresentação de rua com um grupo de teatro para interagir com o público, realizando esquetes de situações cotidianas de trânsito. Já em São José, município de Santa Catarina, laços amarelos foram distribuídos para os pedestres, para incentivar a conscientização sobre a redução do número de mortes no trânsito.

 

O Movimento MAIO AMARELO também conta com o apoio de diversas empresas privadas e órgãos públicos. Acesse o sitewww.maioamarelo.com.br e saiba como você pode se engajar nessa campanha.

 

Vamos juntar forças com o mundo para lutar pela paz no trânsito e salvar vidas!

Acidentes de trânsito: a nona maior causa de mortes no mundo

05/05/2014 Por:

O trânsito é muito mais violento do que a maioria das pessoas imaginam. Dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre os acidentes de trânsito assustam. São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade, o segundo na faixa de 5 a 14 anos e o terceiro na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano, ou um percentual entre 1% e 3% do produto interno bruto de cada país.

 

Na tentativa de desacelerar a violência no trânsito e salvar mais de cinco milhões de vidas até 2020, a Assembleia-Geral das Nações Unidas editou uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países.

 

O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

 

O problema é mais grave nos países de média e baixa renda. A OMS estima que 90% das mortes acontecem em países em desenvolvimento, entre os quais se inclui o Brasil, o que demonstra que é muito mais arriscado dirigir um veículo — especialmente uma motocicleta — nesses lugares. O continente com maior risco de morrer em um acidente de trânsito é a África (24.1 a cada 100 mil pessoas) e o com menor risco é a Europa (10.3 a cada 100 mil).

 

As previsões da OMS indicam que a situação se agravará mais justamente nesses países de baixa renda, por conta do aumento da frota, da falta de planejamento e do baixo investimento na segurança das vias públicas.

 

De acordo com o Relatório Global de Segurança no Trânsito 2013, publicado pela OMS recentemente, 88 países membros conseguiram reduzir o número de vítimas fatais. Por outro lado, esse número cresceu em 87 países.

 

A chave para a redução da mortalidade, segundo o relatório, é garantir que os estados-membros adotem leis que cubram os cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, excesso de velocidade, não uso do capacete, cinto de segurança e cadeirinhas. Apenas 28 países, que abrigam 7% da população mundial, possuem leis abrangentes nesses cinco fatores.

 

O relatório destaca que:

 

– 89 países, cobrindo 66% da população mundial, têm legislação com relação a beber e dirigir, com limite de álcool no sangue de 0.05g/dl ou menor, conforme recomendado pela OMS;

 

– 90 países, cobrindo 77% da população mundial, têm leis que obrigam o uso de capacete;

 

– 111 países, cobrindo 69% da população mundial, têm leis que obrigam o uso do cinto de segurança para todos os ocupantes;

 

– 96 países, cobrindo 32% da população mundial, têm uma legislação para cadeirinhas.

 

O documento também aponta que na maioria dos países – mesmo alguns daqueles com melhores resultados – a aplicação das leis no trânsito é inadequada.

 

Essa é mais uma razão para chamarmos atenção para o tema e lutarmos pela paz no trânsito e pela vida.  Participe conosco do Movimento Maio Amarelo. Precisamos unir forças com o mundo pela vida!

 

Fonte: Movimento Maio Amarelo www.maioamarelo.com.br