Arquivos mensais: abril 2014

Todos nós no Movimento Maio Amarelo em atenção pela vida e contra a violência no trânsito

28/04/2014 Por:

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, chegou a hora de prestarmos atenção no trânsito.

 

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito. O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o poder público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e, mais do que chamar a atenção da sociedade sobre os altos índices de mortes, feridos e sequelados permanentes no trânsito no país e no mundo, mobilizar o seu envolvimento e também dos órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade.

 

De acordo com dados da Seguradora Líder DPVAT, no ano de 2013, a  quantidade de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT para vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, somou 633.845, 25% maior em relação a 2012. O estudo aponta ainda um crescimento de 26% nas indenizações por invalidez permanente pagas, que totalizaram 444.206 pagamentos. Esta foi a cobertura com maior incidência de pedidos, registrando 70%. O Brasil aparece entre os cinco países recordistas em mortes no trânsito.

 

Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. Estamos  em plena “Década de Ação para a Segurança no Trânsito”, documento lançado em 2011 pela ONU, com objetivo de reduzir a violência no trânsito por meio de planos nacionais, regionais e mundial, para poupar cinco milhões de vidas até 2020.

 

Os dados servem de alerta e convidam a todos nós para reflexão e um amplo debate sobre os riscos e responsabilidades de  cada cidadão dentro de seus papéis e deslocamentos diários no trânsito. E, em uma esfera mais ampla, o que pode ser feito para melhorar esse quadro de violência no trânsito.

 

Faça sua parte para mudar esse quadro e assuma um compromisso com a paz no trânsito.

Motociclista, fique atento às dicas sobre o transporte adequado de passageiros e cargas

24/04/2014 Por:

O transporte de cargas e passageiros requer atenção redobrada dos motociclistas. Para evitar acidentes, é necessário tomar algumas medidas de precaução. O garupa, assim como o condutor, é obrigado a usar os equipamentos de segurança e cabe ao piloto orientar e inspecionar o seu uso. As cargas também necessitam de cuidados específicos e é preciso estar atento ao peso, tamanho, localização e à boa fixação. Além disso, lembre-se que o transporte de crianças menores de 7 anos ou daquelas que não tenham condições de cuidar da sua própria segurança é considerada uma infração de trânsito gravíssima.

Assista ao vídeo abaixo com informações importantes sobre medidas de segurança e garanta um transporte seguro para você e seu passageiro.

No feriado da Semana Santa, pé na estrada e atenção para a vida!

17/04/2014 Por:

Feriado chegando, malas prontas e pé na estrada. Durante a Semana Santa o fluxo de veículos aumenta nas estradas brasileiras, o que exige cuidado redobrado dos motoristas. O alto número de acidentes é preocupante.

A Seguradora Líder – DPVAT, que é a administradora do Seguro DPVAT, pago às vítimas de acidente de trânsito, fez um levantamento das ocorrências envolvendo veículos automotores nesse período e constatou um crescimento significativo de 2009 a 2013. O total de pagamentos para acidentes que aconteceram durante o feriado prolongado foi de 4.742, em 2013, número 94,4% maior que em 2009. A quantidade ainda deve aumentar, tendo em vista que a vítima ou beneficiário tem até três anos para solicitar a indenização.

Os motociclistas são os mais vulneráveis e as taxas de acidentes cresceram 122,5% no período analisado. No ano passado, foram 3.535 ocorrências envolvendo esse grupo, representando 74,5% do total. Acidentes com motocicletas também são os que mais resultam em vítimas fatais, representando 48% das indenizações por morte. Lembrando que as motos representam 27,14% da frota nacional de veículos.

Os automóveis ocupam a segunda posição e representam 21,9% das solicitações ao Seguro DPVAT, por ocorrências variadas. Os números de mortes e invalidez permanente provocados por acidentes de carro, também são assustadores, pois representam 45,7% e 17,2% do total de indenizações requeridas, respectivamente. Ao todo, em 2013, foram 549 vítimas fatais e 3.249 casos de invalidez permanente. Os automóveis somam 60,12% da frota de veículos no Brasil.

Em 2013, os homens estavam envolvidos em 77% dos acidentes no período da Semana Santa, e as mulheres em 23%, sendo a faixa etária de maior incidência, 54,74%, a de 18 a 34 anos, para ambos os sexos.

Nesse feriadão da Semana Santa, alertamos aos motoristas que dirijam com mais cautela, respeitando as leis de trânsito e assumindo comportamentos seguros. Os acidentes, na maioria dos casos, são provocados por atitudes imprudentes, que podem ser evitadas em prol da vida e da segurança nas estradas.

Faça sua parte para mudar esse quadro e assuma um compromisso com a paz no trânsito! Boa viagem!

Os efeitos da Lei Seca em cinco anos de atividade

14/04/2014 Por:

Desde junho de 2008, a Lei 11.705/08, popularmente conhecida como Lei Seca, vem contribuindo para a queda da violência no trânsito. Os números já mostram que a população está mais consciente da perigosa mistura entre álcool, drogas e direção e que a Lei está provocando uma mudança de comportamento.

Na última semana, uma comitiva brasileira esteve em Nova York participando de uma reunião da Organização Mundial de Saúde (OMS) – órgão ligado à Organização das Nações Unidas (ONU) – que debateu medidas sobre segurança viária. O objetivo era defender o favoritismo do Brasil para sediar a II Conferência Mundial Ministerial Sobre Segurança Viária, que será realizada em novembro de 2015.

Uma das razões que fizeram do Brasil o favorito foi a experiência do país com a Lei Seca. O deputado federal Hugo Leal, autor da lei e líder da comitiva brasileira em Nova York, destacou o pioneirismo da iniciativa. “Fomos o primeiro país de dimensão continental a aplicar a Lei Seca. E a medida ganhou muito mais impacto em relação a nações menores como o Japão, pois aqui há um grande consumo per capita de bebidas comuns, como a cerveja “, explicou.

Dados da Secretaria de Estado de Governo (Segov) apontam que entre março de 2009 e março deste ano, a Lei Seca abordou 1.482.658 motoristas no Rio de Janeiro. Ao todo, 276.496 foram multados. Ao longo desse período, a eficiência das blitze reduziu em 84% o número de acidentes e mortes no trânsito fluminense.

Segundo a OMS, o trânsito é hoje a principal causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. De cada quatro vítimas fatais, três são homens. Metade de todos os acidentes fatais envolve pedestres, ciclistas e motociclistas.

ONG Trânsito Amigo promove campanha “Bebida e direção não têm futuro”

10/04/2014 Por:

O alerta para o perigo da mistura entre álcool e direção é o foco da campanha “Bebida e direção não têm futuro”, lançada recentemente nos meios de comunicação pela ONG Trânsito Amigo, que busca conscientizar diversos públicos, promovendo uma mudança de postura no trânsito.

As produções, criadas em parceria com a Giacometti Comunicação/ RJ, ressaltam que momentos alegres podem se transformar em tragédia em questão de segundos devido a essa mistura irresponsável. Dirigir sob efeito do álcool não só coloca a vida do motorista em risco, como também as de outras pessoas. “A combinação fatal abordada na campanha é a segunda maior causa de mortes nas ruas brasileiras – fica atrás apenas do excesso de velocidade,” afirma Fernando Diniz, presidente da ONG Trânsito Amigo – Associação de Parentes, Amigos e Vítimas de Trânsito. Em 2003, Fernando perdeu seu filho em um grave acidente de carro no Rio de Janeiro.

Três versões de filmes para TV e de anúncios impressos para busdoors, revistas e outdoors – “Noivos”, “Foliões” e “Torcida” – serão veiculados gratuitamente, sinal do engajamento dos próprios veículos de comunicação à causa. Na peça “Noivos”, à primeira vista, o casal parece estar abraçado, de pé, dançando a tradicional valsa. Na verdade, os noivos estão caídos no asfalto. A mensagem diz: “Três anos de namoro, seis meses de noivado, uma hora de casamento, morte em 15 segundos”. Diniz lembra que mortes no trânsito são, na maioria dos casos, tragédias evitáveis e anunciadas, que ocorrem muitas vezes por motivos fúteis. “As mortes no trânsito não são acidentes; elas resultam, em sua maioria, de graves infrações”, conclui.

Confira o vídeo “Noivos”:

Confira o vídeo “Torcida”:

Confira o vídeo “Foliões”:

Confira o novo vídeo com dicas importantes para evitar o cansaço ao volante

07/04/2014 Por:

Estudos divulgados recentemente constataram que dirigir com sono é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado. Além disso, até 50% dos acidentes em rodovias acontecem porque os motoristas dormem ao volante. Para conduzir um veículo de maneira segura, o motorista precisa de três funções importantes: a primeira é a cognitiva, ou seja, a atenção, vigia, concentração, raciocínio e agilidade mental. A segunda é a função motora, que permite que o condutor tenha respostas imediatas. E a última função é a sensório perceptiva que abrange o tato, a visão e a audição. Para que todas as funções funcionem de maneira adequada, é necessário que o sono esteja em dia.

Confira no vídeo a seguir algumas dicas importantes para evitar o cansaço ao volante:

Mobilidade e acessibilidade: carros exclusivos para cadeirantes

03/04/2014 Por:

Uma empresa norte-americana quer ajudar a solucionar um dos maiores problemas de mobilidade para deficientes físicos: o acesso aos carros. A Kenguru, criada pela advogada Stacy Zoern, que é cadeirante, anunciou a produção de um carro elétrico diferente dos carros com venda regular, que passam por uma adaptação para poder receber pessoas com deficiência. Esse modelo foi desenvolvido para acomodar um cadeirante na própria cadeira de rodas.

Há apenas uma porta, traseira, que abre para cima, ao mesmo tempo em que surge uma pequena rampa para o embarque. Não há bancos, e o condutor fica na própria cadeira. A abertura da porta é automática e pode ser feita com um controle. Os comandos no interior são semelhantes aos de uma motocicleta, com acelerador e freios nas mãos e um guidão no lugar do volante. Um pequeno painel do lado direito indica velocidade, nível de bateria e luzes espia. A boa visibilidade é garantida pela grande área envidraçada. Com dois motores elétricos, o carrinho atinge velocidade máxima de 40 km/h e tem pode andar quase 100 km sem precisar ser recarregado.

No Brasil, um grupo de amigos do interior de Santa Catarina também desenvolveu um carro semelhante que foi batizado de Pratyko, e está em fase final de desenvolvimento.

Fonte: G1