Arquivos mensais: março 2014

Uma sinalização de trânsito interativa e com sentimentos

31/03/2014 Por:

No Brasil, a sinalização de rua exclusiva para pedestres e ciclistas ainda dá os primeiros passos. Há lugares, contudo, que já foram além dos cronômetros que indicam para quem está na rua o tempo restante para atravessar.  Em Nova York, nasceu o projeto Pop Pop, ainda em fase de experimento, no qual estudantes do Programa de Telecomunicações Interativas (ITP) da Universidade de Nova York chegaram a uma ideia criativa: proporcionar uma experiência divertida, personificando objetos comuns da cidade.

 

Duas telas dispostas lado a lado, semelhantes ao resto da sinalização de trânsito rodam mensagens personalizadas para os pedestres, baseadas nas condições de interações de cada momento determinado. As mensagens variam de acordo com o humor do Pop Pop. Se satisfeito com as condições da via, mostrará mensagens como “Today is a great Day – smile!” (Hoje é um ótimo dia – sorria!), “NYC is a lovely city with you in it” (Nova York é uma cidade amável com você nela) ou “Have a fun day cause you’re awesome” (Tenha um dia divertido porque você é demais).

 

Por outro lado, se estiver se sentindo estressado com muito trânsito e caos nas ruas, as mensagens mudam de tom: “Come on folks, no jaywalking please!” (Qual é, pessoal, não atravessem a rua sem olhar, por favor!, “Please be safe NYC” (Por favor tome cuidado em Nova York) ou “Be safe. Look up from your phone”(Cuidado. Tire os olhos do celular).

 

O resultado é uma cidade mais viva e conectada, que busca tornar os sinais de trânsito mais humanos.

 

Fonte: CityFix Brasil

Segurança em vídeo: saiba como evitar as principais colisões no trânsito

27/03/2014 Por:

As colisões entre veículos são exemplos muito frequentes de acidentes de trânsito. Adotar procedimentos de direção defensiva pode ajudar a prevenir este tipo de ocorrência. Além disso, é importante que os condutores evitem pequenas distrações como comer enquanto dirigem, falar ao celular ou passar maquiagem. O ideal é que o motorista pare o veículo para realizar essas ações.

 

A seguir, um vídeo explicativo sobre as principais colisões e maneiras de evitá-las. Confira!

Precisamos refletir e mudar nossas atitudes nas ruas. Paz também no trânsito!

20/03/2014 Por:

Dando continuidade às comemorações dos dois anos de aniversário do nosso blog, vamos falar sobre as estatísticas do trânsito no ano passado e sobre os nossos papéis nesse cenário.

 

De acordo com dados da Seguradora Líder-DPVAT, de janeiro a dezembro de 2013, as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT por acidentes de trânsito registraram um crescimento de 25%, se comparadas com as de 2012. Em 2013, a maior incidência de indenizações pagas foi para vítimas entre 18 e 34 anos (50,9%). Esse dado nos alerta para o grande número de jovens vidas que estamos perdendo para a violência no trânsito todos os anos. A maioria foi do sexo masculino. E seguindo a mesma tendência de anos anteriores, a motocicleta representou a maior parte das indenizações, com 71% dos pagamentos. O anoitecer foi o período de maior incidência de acidentes indenizados, seguido pela tarde.

 

Os números reforçam que ainda tem muita gente morrendo ou ficando inválida e famílias marcadas, para sempre, pela violência no trânsito. Precisamos realmente fazer alguma coisa.

 

Todos nós temos uma parcela de responsabilidade sobre a situação do trânsito hoje. Se somos pedestres, também podemos ser motoristas, motociclistas ou ciclistas. O nosso papel depende do momento. Quando estamos atravessando uma rua, queremos que o motorista respeite a faixa de pedestres ou respeite o sinal de trânsito. Mas quando estamos dirigindo o nosso veículo, nós temos esse respeito pela sinalização? E quando fazemos uma ultrapassagem perigosa, pensamos no risco para nós e para os outros?

 

O trânsito deve ser pensado de maneira integrada. São também as relações entre as pessoas que constroem o dia a dia das cidades. No final do dia, todos nós queremos a mesma coisa: paz e segurança. Mas também precisamos refletir sobre nossos papéis e  mudar nossas atitudes no trânsito, agindo com segurança e praticando gentileza e solidariedade.  Precisamos valorizar mais as nossas e outras vidas no trânsito. Por um futuro mais tranquilo para todos!

 

Assista e compartilhe com seus amigos o nosso vídeo Pela Paz Também no Trânsito:

Aniversário do Blog! Vamos comemorar e refletir juntos?

17/03/2014 Por:

Nosso Blog Viver Seguro no Trânsito está comemorando dois anos de aniversário com ação de conscientização no trânsito intitulada “Paz também no Trânsito”, que contempla postagens comemorativas e também o lançamento de um vídeo para que vocês possam conhecer ainda mais o blog e refletir conosco.

 

Com duas atualizações semanais, às segundas e quintas-feiras, o blog apresenta assuntos que estão relacionados ao dia a dia de todos os envolvidos no trânsito: motoristas, motociclistas, passageiros e pedestres. Durante esse tempo, já recebeu a visita de mais de 140 mil pessoas de diversas cidades do Brasil e teve mais de 230 mil páginas visualizadas.

 

Em janeiro, lançamos uma página para divulgar, quinzenalmente, vídeos educativos com dicas de segurança, como Transporte de Animais, Principais Causas de Acidentes de Trânsito e Ciclista Consciente. Os vídeos são fruto da parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária. Fique de olho nos próximos temas!

 

Queridos e presentes leitores, agradecemos a participação de vocês no blog e também por compartilharem conosco a alegria de estar completando dois anos de atividade! Aproveitamos para fazer um convite: que cada um nós reflita  sobre como estamos agindo na luta pela redução de acidentes em favor da paz no trânsito e da valorização da própria vida.

 

Assista e compartilhe com seus amigos o  nosso vídeo Pela Paz Também no Trânsito:

Você é um ciclista consciente? Veja o nosso vídeo!

13/03/2014 Por:

Utilizar a bicicleta como meio de transporte é uma ação que está se tornando cada dia mais comum. Além de representar uma opção mais ambientalmente responsável, também faz bem para a saúde do ciclista e pode ser uma alternativa mais rápida para quem tem que enfrentar os engarrafamentos das grandes cidades.

 

Existe uma série de procedimentos que podem ajudar na boa convivência entre bicicletas e veículos nas vias. Alguns são obrigatórios, regulamentados pelo Código Brasileiro de Trânsito, e outros são dicas que podem ajudar a prevenir acidentes.

 

Assista ao vídeo abaixo para saber mais dicas que podem te orientar como ser um ciclista mais consciente:

Mudanças no trânsito das cidades confundem motoristas e até o GPS

10/03/2014 Por:

Muitas cidades brasileiras estão passando por uma série de obras para atender as exigências de mobilidade para a Copa do Mundo. Consequentemente, o trânsito das principais metrópoles do País tem sofrido alteração, o que confunde os motoristas e até mesmo os aparelhos de GPS – criados justamente para auxiliar na orientação dos condutores.

 

No trânsito, essas informações desencontradas viram verdadeiras armadilhas para quem está ao volante e, em muitos casos, provocam acidentes graves. Um exemplo é quando as cidades mudam repentinamente a mão de direção das ruas e o GPS não consegue identificar imediatamente essa mudança realizada pelas prefeituras.

 

É exatamente por isso que o GPS não é 100% confiável, mas não podemos deixar de considerar a importância do GPS, que na grande maioria das situações, ajuda muito aos motoristas a não ficarem perdidos no trânsito, facilitando sua circulação , evitando com isso perda de tempo e maior consumo de combustível.

 

Antes de fazer o que manda o GPS, o motorista tem que obedecer as leis de trânsito, começando pela sinalização, para evitar que um grave acidente possa acontecer. Os taxistas dão uma dica: os motoristas devem ter atenção às ruas com nomes repetidos, muito comuns na cidade de São Paulo. Para não cometer um erro, a sugestão é escrever no aparelho o nome correto da rua e também o bairro onde ela está localizada. Assim, não há risco do GPS levar o motorista para um endereço do outro lado da cidade.

 

FONTE: Bom Dia Brasil

Mulher ao volante, cautela constante!

06/03/2014 Por:

No próximo dia 8 de março será comemorado o Dia Internacional da Mulher. Embora ainda exista muito preconceito com relação às mulheres ao volante, as estatísticas mostram o que a população feminina é a que menos se envolve em acidentes. Segundo o Censo do IBGE 2010, a população brasileira é composta por 49% de homens e 51% de mulheres, isto é, a proporção entre os sexos é praticamente igual. Mas não se pode dizer o mesmo em relação aos acidentes de trânsito indenizados pelo Seguro DPVAT.

 

No ano de 2013, do total das indenizações pagas pela Seguradora Líder (633.845), 24% foram para mulheres e 76% para homens. No caso de morte (54.767), a diferença é ainda maior, com 82% de vítimas pertencentes ao sexo masculino.

 

O menor risco associado à mulher ao volante também pode ser verificado pelas estatísticas referentes ao condutor do veículo. Em 2013 apenas 6% das indenizações pagas foram para motoristas do sexo feminino, contra 54% para motoristas do sexo masculino. De 2012 para 2013, as indenizações pagas em acidentes envolvendo mulheres motoristas caiu 7 pontos percentuais e os pagamentos de indenizações nas quais os homens estavam ao volante aumentou 9 pontos percentuais.

 

A maior incidência dos casos de morte com vítimas do sexo feminino ocorre na faixa de 45 a 64 anos, sendo a passageira a principal vítima. Do total das indenizações pagas por morte e invalidez permanente envolvendo mulheres, no ano passado, 36% eram motoristas, 22% pedestre e 42% passageiros.

 

Ainda que os homens estejam mais expostos aos riscos de acidentes de trânsito, tanto pelo aspecto das suas atividades profissionais ou por constituírem  a maior parcela de condutores habilitados (68%) a conduzir  veículos  das mais variadas categorias (caminhões, ônibus, automóveis, vans, táxis e motocicletas), há que se considerar que a cautela, a atenção e a prudência das mulheres no trânsito podem ser apontadas como fatores importantes para o contraste nas estatísticas entre os acidentes envolvendo homens e mulheres.  Mas todos nós podemos ajudar a construir uma realidade menos violenta no trânsito, independente do sexo.

 

Parabéns, mulheres!