Arquivos mensais: abril 2013

Seja um ciclista consciente. Respeite e seja respeitado!

29/04/2013 Por:

Utilizar a bicicleta como meio de transporte é uma ação que está se tornando cada dia mais comum. Além de representar uma opção mais ambientalmente responsável, também faz bem para a saúde do ciclista e pode ser uma alternativa mais rápida para quem tem que enfrentar os engarrafamentos das grandes cidades.

Existe uma série de procedimentos que podem ajudar na boa convivência entre bicicletas e veículos nas vias. Alguns são obrigatórios, regulamentados pelo Código Brasileiro de Trânsito e outros são dicas que podem ajudar a prevenir acidentes. Por exemplo, os ciclistas devem sempre usar capacete e luvas, que protegem a cabeça e as mãos em caso de queda. Não é recomendado que trafeguem de chinelo ou descalço, sendo o tênis a opção ideal. Além disso, também é aconselhável que usem roupas claras que facilitem a visualização, principalmente à noite. A bicicleta deve conter retrovisor e uma campainha ou buzina.

Outras ações que podem ajudar a enfrentar os obstáculos no trânsito das cidades são:
– O ciclista deve trafegar na mesma mão dos carros, sempre em via pública, nunca na calçada. Salvo quando houver ciclovia.
– O trajeto deve ser feito pelo lado direito da via, próximo ao meio-fio. E motoristas e ciclistas devem manter uma distância segura de pelo menos um metro e meio.
– Quando for realizar uma manobra, o ideal é que o ciclista sinalize com o braço para os lados indicando para qual lado irá virar. E levantar a mão espalmada quando quiser indicar que vai parar.
– Nada de “costurar” para fugir de engarrafamentos, uma prática irregular que é muito cometida por motociclistas.
– O ciclista não pode trafegar em qualquer via; as expressas, por exemplo, são proibidas assim como túneis e algumas pontes. Existem mapas cicloviários que indicam quais são os locais permitidos para circulação.

O respeito deve ser a palavra de ordem nas vias, tanto para motoristas, quanto para ciclistas e pedestres. Se todos cumprirem com suas obrigações e levarem em consideração também a segurança do próximo, podemos construir um ambiente mais agradável e seguro no trânsito. Pense nisso!

Ação Global do Borel trará informações sobre Seguro DPVAT

25/04/2013 Por:

 

Com objetivo de assegurar à população, em todo o território nacional, o acesso aos benefícios do Seguro DPVAT,  a Seguradora Líder DPVAT, administradora do Seguro no país, estará presente, pela primeira vez,  no programa Ação Global, uma parceria do SESI com a TV Globo.

No dia 28 de abril, funcionários da Seguradora estarão na Comunidade do Borel, na Tijuca, divulgando os benefícios do Seguro DPVAT,  tirando dúvidas da população e entregando folhetos informativos sobre como obter o benefício, que indeniza vítimas de acidentes de trânsito, seja motorista, passageiro ou pedestre.

O Ação Global é um projeto criado em 1995 com o objetivo de levar cidadania à sociedade. Durante esse período, já  prestou mais de 41 milhões de atendimentos, beneficiando cerca de 19,5 milhões de pessoas. O evento acontece todo mês em diferentes regiões do Brasil. Participe!

 

Serviço Ação Global – Borel

Data: 28 de abril

Horário: 8h às 16h

Endereço: CIEP Dr. Antoine Mangarinos Torres Filho – Rua São Miguel, s/nº – Tijuca (Borel).

Dicas para dirigir com mais saúde e evitar o desgaste físico

18/04/2013 Por:

Dirigir é uma ação praticada todos os dias por algumas pessoas. E não estar atento à maneira correta de sentar-se em frente ao volante pode causar um grande desgaste físico e acabar comprometendo a saúde do condutor. Além disso, algumas medidas simples podem ajudar a diminuir as situações de perigo e contribuir para um trânsito mais seguro.
Confira algumas dicas:
– Pressione o acelerador ou a embreagem até o fundo para regular a distância do banco com relação ao painel. O correto é que joelho fique levemente flexionado;
– Deixe sua coluna totalmente em contato com o encosto;
– O encosto de cabeça deve estar de acordo com a altura do ocupante e, de preferência, ajustado na altura dos olhos;
– Dirija com os braços e pernas ligeiramente dobrados, para diminuir as chances de lesões;
– O volante deve ser segurado com as duas mãos. Uma boa dica é coloca-las na posição dos ponteiros de um relógio marcando 9 horas e 15 minutos. Dessa forma será possível enxergar o painel com clareza e acessar os comandos do veículo;
– É importante manter os calcanhares apoiados no assoalho do veículo e evitar apoiar os pés nos pedais quando não for necessário o seu uso;
– O cinto de segurança é um item indispensável.  A posição correta é ajustar a faixa superior no meio do ombro. Já a parte inferior não pode ficar folgada sob o abdome. O cinto deve ficar justo, mas nunca apertado demais, para que não gere incômodo ao motorista.

Para os nossos leitores que irão viajar no próximo feriado, essas dicas são muito importantes, principalmente se forem percorrer longas distâncias. Dirigir de maneira confortável contribui muito para aumentar a segurança do condutor e de todos que estão no veículo.

Nunca se esqueça de que a segurança no trânsito deve também fazer parte do seu plano de viagem. Faça a sua parte!

Transporte seguro de crianças em motocicletas

15/04/2013 Por:

Não é difícil encontrarmos pelas ruas das cidades brasileiras crianças sendo transportadas irregularmente em motocicletas. Essa é uma triste realidade e que pode trazer graves consequências. De acordo com dados da Seguradora Líder DPVAT, entre os anos de 2008 e 2012, os casos de morte e invalidez permanente entre crianças de 0 a 10 anos, transportadas em motos, cresceu consideravelmente.

Ainda de acordo com a Seguradora Líder DPVAT,  somente no ano de 2012, foram pagas 674  indenizações de morte e invalidez permanente de acidentes, ocorridos em 2012, envolvendo crianças de até 10 anos, transportadas em motocicletas, sendo que o número ainda pode ser maior, considerando os pedidos de indenizações do Seguro DPVAT podem ser feitos em até 3 anos após a data do acidente. A faixa etária com maior incidência de sinistros ocorridos, no ano de 2012, é a de 7 a 10 anos, mas um dado preocupante é que a soma das faixas de 0 a 1, de 1 a 4 e de 4 a 7 anos  equivale a 56% das ocorrências de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, que representa uma ilegalidade.

Além de representar um número muito alto, essa última estatística representa uma infração gravíssima, já que de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, a idade mínima para o transporte em motocicletas é de 7 anos. Além disso, é necessário que a criança tenha a altura apropriada, para que seus pés fiquem apoiados na pedaleira e ela consiga ter firmeza nas mãos e braços.

Quando a criança estiver apta a andar de carona na motocicleta, o condutor não pode esquecer de que ela deve utilizar um capacete apropriado, que não fique frouxo e que não saia com facilidade, e também uma roupa adequada, que minimize o risco de lesões.

Vamos lembrar que crianças dessa idade dependem dos nossos cuidados para estar em segurança. É nossa obrigação zelar para que nada de ruim aconteça a esses pequenos.

Toda criança merece ter futuro. Sejamos conscientes!

Quem recebeu o Seguro DPVAT não precisa declarar o valor no Imposto de Renda

11/04/2013 Por:

Os contribuintes brasileiros têm até o dia 30 de abril para enviar a declaração de Imposto de Renda (IR) referente ao ano de 2012 para a Receita Federal. Na hora de preencher todos os campos solicitados pelo Fisco, muitos acabam se atrapalhando. É isso o que acontece com muitos cidadãos que receberam a indenização do Seguro DPVAT no último ano fiscal.  A Seguradora Líder DPVAT esclarece que os benefícios recebidos não precisam ser declarados no documento do IR. A razão para tal fato é que o valor recebido do Seguro DPVAT é classificado como verba indenizatória, não existindo, assim, a necessidade de declará-la no IR.

Vale lembrar que todo cidadão que sofre um acidente de trânsito, seja pedestre, motorista ou passageiro, tem direito ao Seguro DPVAT nos casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares (até R$ 2.700). O processo para recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito dispensa o auxílio de intermediários. Basta apresentar os documentos em um ponto de atendimento oficial no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente. O pagamento da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária. Os endereços, telefones e mais informações sobre o Seguro DPVAT estão disponíveis no site  www.dpvatsegurodotransito.com.br.