Arquivos mensais: janeiro 2013

Não deixe o sono afetar a sua segurança

31/01/2013 Por:

 

Cochilar ao volante é uma das atitudes mais perigosas no trânsito. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira do Sono (ABS) a sonolência seria responsável por 30% das mortes e 20% dos acidentes em todo o país. Estatísticas mundiais da National Traffic Safety Administration (NHTSA), uma entidade americana de segurança viária, revelam que 40% dos acidentes nas estradas são causados por motoristas cansados.

Para conduzir um veículo de maneira segura, o motorista precisa de três funções importantes: a primeira é a cognitiva, ou seja, a atenção, vigia, concentração, raciocínio e agilidade mental. A segunda é a função motora, que permite que o condutor tenha respostas imediatas.  E a última função é a sensório perceptiva que abrange o tato, a visão e a audição. Para que todas as funções funcionem de maneira adequada, é necessário que o sono esteja em dia.

Por isso, o ideal é que sempre que estiver cansado, o motorista pare e descanse o tempo que for necessário. Muitas vezes achamos que podemos controlar o nosso sono, mas basta fechar os olhos por apenas alguns segundos que a possibilidade de sofrer um acidente de trânsito aparece. Além disso, o condutor perde os reflexos e a atenção nas vias.

Ainda há o problema dos remédios utilizados para inibir o cansaço. Em um primeiro momento, eles podem dar a falsa sensação de inibição do sono, mas depois causam uma enorme sensação de fadiga. Esses medicamentos também podem causar dependência e provocar distúrbios de sono.

Fuja dos riscos! Procure manter uma alimentação saudável e só dirija se estiver completamente descansado. Essa atitude pode salvar a sua vida e a de outras pessoas. Pense nisso!

Nova Lei Seca prevê também fiscalização para remédios

28/01/2013 Por:

A nova Lei Seca, que endureceu a pena e dobrou o valor da multa para os motoristas embriagados, também pode punir quem misturar medicamentos e direção. A mudança na lei visa fiscalizar quem dirigir sob o efeito de qualquer substância que possa provocar alteração na capacidade psicomotora. Neste grupo, estão contempladas as drogas ilícitas, como maconha e cocaína, e também os remédios, principalmente os de uso controlado, de tarja preta. O Ministério das Cidades informou – por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) – que prepara o texto da regulamentação para orientar a fiscalização.

Incluir as drogas terapêuticas como ameaças à direção segura é uma demanda antiga da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).  Desde 2007, a entidade realiza campanhas para alertar que alguns remédios têm efeitos parecidos com os do álcool na condução de veículos.

Segundo especialistas, usuários de medicamentos que provocam sonolência e comprometem a coordenação motora – ansiolíticos, antidepressivos, medicamentos para Parkinson e diabetes, além de anfetaminas e antialérgicos – devem discutir com os médicos que os prescrevem quais são os possíveis efeitos na condução de veículos e qual é a dosagem máxima segura antes de dirigir.

Hugo Leal, deputado do PSC do Rio de Janeiro e autor da Lei Seca, é um dos defensores da inclusão dos medicamentos como potencias inimigos da direção segura. De acordo com a assessoria de imprensa de Leal, o objetivo “não é punir o usuário de medicamento, que faz isso por necessidade, mas alertar que as medicações também podem ser perigosas”. “Caso os exames clínicos (que a partir de agora servem como prova da culpa no acidente) comprovarem que o uso dessas substâncias afetou a capacidade de dirigir, o condutor é enquadrado com o mesmo rigor aplicado a quem está embriagado”, completou.

Fonte: iG e Exame.com

Seguro DPVAT 2013 poderá ser parcelado

24/01/2013 Por:

Em 2013, o pagamento do Seguro Obrigatório DPVAT para motos, vans, ônibus e micro-ônibus usados poderá ser dividido em até três parcelas iguais, mensais e consecutivas. Até o ano passado, o Seguro DPVAT só podia ser pago à vista. As demais categorias, como carros e caminhões, não poderão dividir o seguro, visto que a parcela mínima é de R$ 70,00.

O benefício do parcelamento não se estende a veículos que estão sendo licenciados pela primeira vez (0 km), que somente poderão efetuar a quitação do seguro em parcela única. O parcelamento também não vale para os vencimentos anteriores, ou seja, os seguros atrasados devem ser pagos à vista.

A Seguradora Líder DPVAT, administradora do seguro em todo o Brasil, estima que 20 milhões de veículos sejam beneficiados com a medida. A opção de dividir o valor será facultativa, porém os proprietários de veículos que decidirem pelo parcelamento e não cumprirem com o prazo estabelecido pelo calendário de vencimentos deverão pagar o valor devido até o vencimento da parcela seguinte. Convém lembrar que Seguro DPVAT deve ser pago junto com o IPVA.  No caso de parcelamento tanto do IPVA como do DPVAT, o vencimento das parcelas do seguro devem coincidir com as do IPVA.  O proprietário que optou pelo pagamento do Seguro DPVAT à vista ou parcelado e não respeitou os prazos, portanto, encontrando-se inadimplente, não tem direito à indenização, quando este for vítima de acidente de trânsito. Os demais envolvidos estão cobertos.

A viabilização do parcelamento já para 2013 foi o resultado de uma cooperação entre os Detran’s , Sefaz, Agentes de Arrecadação e a Seguradora Líder DPVAT. É preciso ressaltar que os proprietários dos demais veículos como automóveis, caminhões e caminhonetes continuarão pagando o Seguro DPVAT de forma integral, como nos anos anteriores.

Para mais informações sobre como pagar, acesse o site www.dpvatsegurodotransito.com.br/parcelamento.

Seguradora Líder DPVAT lança site e disponibiliza novos canais

17/01/2013 Por:

A Seguradora Líder DPVAT acaba de lançar o seu novo site institucional. A página, que já existe desde 2008, passou por sua primeira reformulação para se adequar aos novos padrões de comunicação digital, além de estreitar o relacionamento com a imprensa, parceiros, seguradoras consorciadas e sociedade.

O site traz identidade visual mais moderna, navegação reestruturada e novos conteúdos, facilitando o acesso às informações. As principais novidades são a criação de uma Sala de Imprensa; uma página exclusiva para divulgação de parcerias institucionais e de responsabilidade social; e novos canais de relacionamento com os parceiros e corretores que participam da operação do Seguro DPVAT.

De acordo com Ricardo Xavier, diretor-presidente da Seguradora Líder DPVAT, “a estratégia reflete o compromisso da Seguradora em zelar pela transparência em todas as relações com esses públicos”.

O novo site é mais uma iniciativa da Seguradora Líder DPVAT para dar continuidade aos investimentos realizados em comunicação e internet. Em 2012, a Seguradora foi reconhecida com o Prêmio Destaques do CVG-RJ (Clube Vida em Grupo) pelas iniciativas de divulgação do Seguro-DPVAT junto à população brasileira. Também recebeu o Prêmio Marketing Best, que reconheceu as companhias que mais se destacaram no ano no planejamento e execução de estratégias de marketing.

 

Canais digitais:

Site da Seguradora Líder DPVAT: www.seguradoralider.com.br

Site do Seguro DPVAT: www.dpvatsegurodotransito.com.br

Blog: www.viverseguronotransito.com.br

Facebook: www.facebook.com/DPVAToficial

Twitter: www.twitter.com/DPVAToficial

Youtube: www.youtube.com/DPVAToficial

Fique atento: limite de velocidade é coisa séria

14/01/2013 Por:

Respeitar a sinalização e o limite de velocidade são princípios básicos para uma condução segura no trânsito. No entanto, muitos motociclistas e motoboys aceleram mais do que o permitido com o intuito de encurtar o tempo da viagem e fazer a entrega mais rapidamente. Mas você sabe por que há uma grande variedade nos limites de velocidade em diferentes pontos da cidade ou da estrada? Simples, os engenheiros de tráfego levam em consideração dados importantes como, por exemplo, as características, o traçado, o volume de carros na via. Todos esses fatores são fundamentais na hora de determinar o limite máximo de velocidade.

Estudos técnicos apontam que cerca de 50% dos condutores excedem em até 10 km/h o limite de velocidade. Outros 20% ultrapassam a casa dos 20 km/h. Além de ser imprudência, você sabe o que isso significa? Maior risco de um grave acidente!

Até aquele pequeno excesso de velocidade, que, inicialmente, parece inofensivo, pode ampliar o risco à sua segurança. Imagine que você transita a 100 km/h em uma estrada plana e em boas condições e, ao fazer uma determinada curva, se depara com um caminhão tombado, que bloqueia completamente a via. Mesmo com um reflexo apuradíssimo, você levará 1,5 segundo para iniciar a frenagem, em outras palavras, já terá percorrido 40 metros. Até concluir a frenagem, com sorte, você “encostará” sua moto na carreta. Agora, imagine se um motociclista ou motoboy trafega a 120 km/h e encontra a mesma cena acima? Acidente na certa. O estudo é tão preciso que aponta até a velocidade estimada do choque: 79 km/h.

Então, antes de reclamar do limite de velocidade, lembre-se que ele foi estipulado para a sua segurança e para a dos demais motoristas. Respeitar a sinalização e os limites de velocidade é a forma mais rápida de se manter vivo!