Arquivos mensais: setembro 2012

Segurança no trânsito: vamos fazer a nossa parte!

25/09/2012 Por:

 

Hoje é o Dia Nacional do Trânsito. Durante uma semana tivemos aqui no blog muitas informações sobre a realidade do trânsito brasileiro em comemoração à Semana Nacional do Trânsito com o tema ‘Não Exceda a Velocidade. Preserve a Vida!’. Tivemos a oportunidade de conhecer números atuais de acidentes de trânsito, histórias de pessoas que tiveram suas vidas marcadas pela violência nas vias e dicas para agirmos de forma mais segura como motoristas ou pedestres.

Não podemos nos preocupar com a segurança somente durante essa data. Estamos vivendo a Década de Ação Para a Segurança no Trânsito, em que os países participantes devem apresentar uma redução em pelo menos 50% do número de mortes e acidentes no trânsito, entre os anos de 2011 e 2020, e o que podemos fazer para atingir essa meta e quem sabe superá-la?

A conscientização é muito importante e deve começar desde cedo. Aproveitem o dia de hoje para conversar com seus filhos, sobrinhos e netos sobre educação no trânsito. Sejam exemplos para eles enquanto estiverem conduzindo seus veículos ou transitando pelas ruas. Respeitem sempre os limites de velocidade, façam ultrapassagens seguras, usem o cinto de segurança e nunca dirijam sobre o efeito do álcool. Cuidem bem dos seus carros, motos ou caminhões. Tenham em mente que pequenos atos de gentileza e respeito podem ajudar a fazer uma realidade muito melhor nas ruas e estradas brasileiras.

Lembre-se que todo motorista é tambem pedestre. E o cuidado com  a vida própria e a do próximo vale para todos.  E continuem acompanhando nosso blog! Teremos sempre dicas e notícias atuais sobre trânsito. Participem, deixem comentários, pois também queremos ouvir vocês! E não se esqueçam: a segurança é uma responsabilidade de todos! Feliz Dia Nacional do Trânsito!

 

PARTICIPE DESSA HISTÓRIA

Conheça a história da Talia, uma jovem que optou por abusar da velocidade quando ganhou o seu primeiro carro. O contexto se passa no Facebook entre ela e seus amigos. E você escolhe o final.

Acesse: http://www.youtube.com/watch?v=su3bngooIy8&feature=plcp

Acidentes que marcam

24/09/2012 Por:

Os números de acidentes de trânsito no Brasil não mentem: precisamos com urgência de medidas que ajudem na conscientização para aumentar a segurança nas vias e preservar a vida. Para algumas pessoas, entretanto, as estatísticas representam muito mais do que números. Todos os dias, pais, filhos, irmãos, tios, avós, netos e amigos são vítimas de acidentes. A seguir, dois depoimentos de pessoas que tiveram suas vidas marcadas pela violência no trânsito e, que hoje, contribuem para transformar essa realidade e apoiar famílias que também passaram pela dor da perda.

Maria José da Silva Amaral perdeu a mãe e a filha. Elas foram atropeladas

► Maria José da Silva Amaral é a autora do livro “Seguindo a Estrada – trajetórias de perdas repentinas/precoces no trânsito”

“Em 20 de dezembro de 2000, eu havia ido trabalhar e minha mãe e minha filha única, Carolina, resolveram sair para levar um presente de Natal para uma pessoa querida. Elas foram atingidas por um ônibus na calçada, próximo a uma faixa de pedestres, no bairro do Andaraí, Rio de Janeiro. Eu fiquei órfã de tudo, tendo que recomeçar. Em 2003, criei então o Núcleo de Apoio a Vítima (Navi) no Detran/RJ e lá permaneci na coordenação até meados de 2009. Era um espaço de acolhimento, troca, encaminhamento e esclarecimento para busca de direitos e justiça. Resolvi criar o Núcleo para que as demais vítimas de trânsito tivessem o que eu não tive. Apoio emocional, encaminhamento social e esclarecimento jurídico. Além disso, era também um meio de amenizar minha própria dor, entendendo que eu não estava sozinha e que muitas pessoas sofriam em decorrência de suas perdas e lesões no trânsito. Considero urgente e necessário que haja  seriedade e rigor nas punições, afinal as punições dirigidas aos criminosos do trânsito são tão brandas, que na maioria das vezes acabam se tornando um motivador para novos crimes e então as vítimas se sentem impotentes, desapontas e desamparadas ao ver o que acontece com os motoristas que lhes causaram tanta dor.”

Fernando Diniz perdeu seu filho em um acidente

Fernando Diniz é presidente da ONG Transitoamigo

“Em 10 de março de 2003 perdi meu filho Fabrício em um acidente na Av. das Américas, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Logo após o acidente eu não conseguia dar nenhum passo.  Fica muito difícil para tomar qualquer ação, mas eu resolvi entender um pouco mais sobre esse espaço, que deveria ser democrático, que é o trânsito, em que as pessoas não se respeitam. Resolvi então criar a Transitoamigo, que na verdade começou como um movimento chamado Prosseguir é Preciso, para reunir as pessoas que tinham passado por essa mesma situação. O meu filho Fabrício era apenas um, eu também sou apenas um, mas as vítimas de trânsito são milhares. Aconselho que cada um faça sua parte no trânsito, de forma sempre muito responsável, antes que seja a próxima vítima.”

 

Com isso, deixamos para todos nossos leitores uma mensagem amiga: ao dirigir, seja consciente! Preserve a vida! A sua, de sua família e de outras milhares de famílias que também estão expostas no trânsito.

Viver Seguro no Trânsito – A História de Talia

21/09/2012 Por:

Para conscientizar principalmente os jovens que integram o grupo mais vulnerável e de maior exposição ao risco da violência no trânsito, preparamos um vídeo especial para a Semana Nacional de Trânsito, alinhado ao conceito definido pelo Conselho Nacional de Trânsito:  “Não exceda a velocidade. Preserve a vida.”

O vídeo conta a história da Talia, uma jovem que optou por abusar da velocidade quando ganhou o seu primeiro carro. O contexto se passa nas redes sociais entre ela e seus amigos.  E você escolhe o final da história. Participe!

Veja o vídeo abaixo:

Talia respeitou os limites de velocidade – http://youtu.be/tSdKGGQq9RY
Talia não respeitou os limites de velocidade – http://youtu.be/1Nd5t7Mdiuk

 

Pedestres, sejam cautelosos no trânsito

21/09/2012 Por:

Amanhã, dia 22 de setembro é o Dia Mundial do Pedestre. E nas ruas não é só o motorista que precisa tomar cuidado para evitar acidentes. Pedestres também precisam estar atentos ao caminhar pelas vias, a fim de que não aconteçam atropelamentos e tragédias.

De acordo com dados estatísticos da Seguradora Líder DPVAT, do total das 216.150 indenizações pagas  no primeiro semestre de 2012 pelo Seguro DPVAT em casos de morte, invalidez permanente e despesas médicas, 24% foram destinadas aos pedestres, perdendo apenas para os condutores (motoristas + motociclistas), que representaram 59% do total das indenizações.

Além dos princípios básicos para a segurança do pedestre (observar o tráfego, olhar atentamente em todas as direções ao atravessar a rua), há outros cuidados que ajudarão a fazer do trânsito de quem caminha pelas ruas cada vez mais seguro.

► Atravesse sempre na faixa de pedestres;

► Respeite a sinalização para o pedestre, quando houver;

► Utilize as passarelas para pedestres nas grandes avenidas ou rodovias;

► Nunca desça de um ônibus fora do ponto;

► Não abra a porta ou desça de um carro sem primeiro olhar se estão passando pedestres ou veículos;

► Jamais tente atravessar uma via se o sinal estiver aberto para os carros;

► Não passe correndo na frente de uma garagem. O motorista pode não estar vendo você.

Lembre-se, você pode não controlar o motorista do carro, mas sua disciplina ao andar pelas ruas pode garantir sua vida.

Amanhã também é o Dia Mundial Sem Carro. Que tal uma caminhada com segurança?

 

A verdade sobre o trânsito brasileiro

20/09/2012 Por:

Um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que 1,3 milhão de pessoas morrem anualmente no trânsito e que, até 2030, esse número poderá chegar a 2,4 milhões, caso medidas não sejam tomadas. Os usuários mais vulneráveis são os pedestres, motociclistas e ciclistas. Os dados mostram, também, que 44% dos países no mundo não têm políticas que estimulem o uso de transporte público como alternativa aos automóveis.

O Brasil não tem um retrato diferente. A combinação entre direção, condutor e pedestre tornou-se uma arma mortal que ceifa a vida de mais de 40 mil pessoas por ano.

Os dados são alarmantes:

► O Brasil é o quinto país com mais vítimas no trânsito, atrás apenas de Índia, China, Estados Unidos e Rússia;

►No Brasil a violência no trânsito faz mais de 40 mil vítimas fatais por ano, uma média de 110  mortes diárias. Isso equivale à queda de um avião de grande porte lotado a cada três dias;

►Em 18 meses de conflito na Síria, morreram 27 mil pessoas. Em um ano, 40 mil brasileiros tombaram em ruas e estradas;

►O número de vítimas fatais por acidentes aumentou em 24% em oito anos, de 32.753 registrados em 2002 para 40.160 em 2010, segundo dados do Ministério da Saúde em 2011.

Vamos refletir esses números e aproveitar a Semana Nacional do Trânsito para nos conscientizar e transformar essa realidade.